Festa do Menino Jesus de Praga no Vale das Pedrinhas em Nova Marília

Na festa da Apresentação do Senhor (2 de fevereiro), a Comunidade do Vale das Pedrinhas, na Paróquia Santo Antônio de Nova Marília, celebra a festa de seu padroeiro, Menino Jesus Praga. A festa começa no dia 30 de janeiro, com início do Tríduo, com missa, adoração ao Santíssimo, terço com teatro e atividades com as crianças. No dia 2 de fevereiro, a missa acontece às 18h e em seguida procissão e durante os dias da festa, as barraquinhas estarão funcionando.

Clique na imagem para ampliar

O Padre Reginaldo Pereira Pinto explicou que, a festa nesta comunidade é celebrada na Solenidade da Apresentação do Senhor há muitos anos e começou quando a Capela ainda era vinculada a Paróquia Nossa Senhora da Piedade em Magé. Os moradores contam que, esta data foi escolhida por causa das duas grandes festas que acontece em junho: Santo Antônio (dia 13) padroeiro da Paróquia e São João Batista (dia 24).

Para o Padre Reginaldo Pereira, administrador paroquial de Nova Marília, a data é excelente, apesar de ser um mês complicado para se preparar uma festa. “Celebrar o Menino Jesus de Praga na festa da Apresentação do Senhor é uma grande alegria, pois celebremos aquele que é nossa salvação”, comentou o sacerdote, lembrando que na festa da Apresentação do Senhor celebramos o momento em que Maria e José vão ao templo apresentar o Menino Jesus, conforme está escrito na Lei do Senhor e lá encontram o velho Simeão e a profetiza Ana que louvaram a Deus por ver o Salvador.

História do Menino Jesus de Praga

A princesa Polyxene de Lobskowitz, impelida por uma força superior, compreendeu que devia desapegar-se de uma lembrança de família. Tratava-se de uma imagem do Menino Jesus, que sua mãe, princesa Manrique de Lara, que pertencia à família real espanhola, tinha-lhe oferecido como presente de casamento. A mãe, por sua vez, tinha recebido a imagem de Santa Teresa de Jesus, a grande reformadora do Carmelo feminino, também conhecida como Santa Teresa d’Ávila.

Em 1628, a princesa Polyxene entregou a imagem aos frades Carmelitas, que se tornariam os seus mais devotos custódios. Ela apresentou-se no Convento e, diante de toda a comunidade, entregou ao Prior, o venerável Frei João Luís da Assunção, a belíssima imagem, dizendo-lhe: “Meu Padre, eu vos dou o que tenho de mais querido. Honrai esta imagem do Menino Jesus e nada vos faltará”.

A imagem foi exposta no oratório onde aconteciam as orações daquele convento e as palavras da Princesa se cumpriram à risca. Deus cumulou de graças os Carmelitas, que veneravam continuamente a imagem do Menino Jesus. Não lhes faltava nada. Ao contrário, recebiam inúmeras bênçãos espirituais e temporais. Até que, em 1631, protestantes invadiram a cidade de Praga, saquearam igrejas e conventos, causavam incêndios e pilhagens por toda parte. Eles quebraram as mãos da imagem do Menino Jesus e a jogaram em um canto. Dessa forma, a imagem ficou perdida em meio aos escombros. Pois, os carmelitas tiveram que fugir às pressas para não perecer nas mãos dos invasores.

Em 1635, os Carmelitas voltaram ao convento, que estava quase todo em ruínas. Mas, somente dois anos depois, o Padre Cirilo da Mãe de Deus, que era devotíssimo do Menino Jesus, encontrou a imagem em meio aos escombros, atrás do altar. Logo depois que a imagem foi recolocada no coro, entre cânticos e lágrimas dos religiosos, os invasores protestantes se foram e o convento, que passava por uma desoladora miséria, logo se vê provido de todo o necessário para sua subsistência.

Certo dia, o Padre Cirilo estava ajoelhado, rezando diante da imagem, quando houve claramente a voz do Menino Jesus, que disse: “Tende piedade de Mim, e Eu terei piedade de vós; restituí-Me as minhas mãos, e Eu vos darei a paz. Quanto mais me honrardes, mais Eu vos favorecerei”. Depois desse pedido, o Sacerdote tentou, de vários modos, conseguir a restauração, mas sem sucesso. Então, Padre Cirilo ouve novamente o Menino Jesus, que lhe deu instruções: “Põe-Me à entrada da sacristia e alguém terá piedade de Mim”. Foi então que Daniel Wolf, um estrangeiro, tomou para si a responsabilidade de restaurar a imagem. Logo depois da restauração, multiplicam-se prodígios entre os Carmelitas e tantas outras pessoas que veneravam a imagem do Menino Jesus.

Fonte: https://blog.cancaonova.com/tododemaria/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *