Diocese, Notícias › 26/12/2021

Pastoral de Rua promove ceia de Natal para população de rua

Depois do período grave da pandemia causada pela Covid-19, a Pastoral de Rua Padre Quinha, com apoio do Vigário da Caridade, Padre Rafael Soares, celebrou o Natal dos irmãos e irmãs que vivem em situação de rua, na noite do dia 25 de dezembro, com missa celebrada pelo bispo da Diocese de Petrópolis, Dom Gregório Paixão, OSB e contou inclusive com a presença surpresa do Papai Noel. Para Ingrid Freitas, uma das coordenadoras da Pastoral, foi um encontro da família, reunindo os agentes, colaboradores e principalmente os irmãos e irmãs que vivem na rua.

Em sua homilia, Dom Gregório Paixão frisou que Deus quer a felicidade da humanidade. “Deus nos quer felizes. Deus nos quer realizados. Deus nos quer irmãos e deseja que cada um de nós encontre o que há de melhor em nossa vida. Ao mesmo tempo, ele deseja que essa felicidade seja partilhada por todos, com nossos irmãos e nossas irmãs”.

Homilia de Dom Gregório Paixão, OSB, na missa da Ceia de Natal da Pastoral de Rua:

Continua, o bispo diocesano fez um questionamento de onde vem o bem, afirmando que todo bem vem de Deus e que o mal vem de nossas escolhas. “A pergunta que precisamos fazer é a seguinte: de onde vem o bem? Todo bem vem de Deus e isso é inegável. E de onde vem o mal? O mal vem de nossas escolhas, ouvindo a voz daquele que tudo quer perturbar e quer que vivamos a mesma infelicidade eterna que ele vive”.

Para Dom Gregório Paixão não basta apenas saber que somos amados por Deus e que Ele deseja nossa salvação. É preciso ir ao encontro do outro e junto fazer a caminhada que Deus deseja que seja uma sociedade justa e fraterna. “Deus deseja algo novo. Ele deseja que, aqueles que são capazes de entender o seu projeto sejam também capazes de transmitir para os irmãos a boa nova. Para que a gente consiga viver numa sociedade que seja justa, fraterna, pacífica e ao mesmo tempo, para que possamos enxergar aquele que está ao seu lado não como adversário, mas como irmão, não como um desconhecido, mas como um companheiro de caminhada. Afinal de contas todos nós sabemos que toda arrogância humana termina no último dia da nossa vida”.

Ele lembrou o trabalho dos agentes da Pastoral de Rua e de tantas pessoas, que por vocação são capazes de dialogar com todas as pessoas com objetivo de levá-las a viver com dignidade. “Temos irmãos e irmãs que são chamados a uma vocação, a uma missão especial que é de dialogar com todas as pessoas, quebrar todos os preconceitos e ir ao encontro do outro, fazendo um trabalho para que todos vivam em dignidade”.

Após a missa, durante a ceia de Natal, os irmãos e irmãs que vivem em situação de rua foram surpreendidos com a presença de Papai Noel, que conversou com eles e distribuiu presentes para as crianças. Daniela Cândido, esposa de Marco Aurélio, o Papai Noel, contou que ficaram sabendo do evento e decidiram participar levando a alegria do Noel. Ainda segundo ela, seu esposo faz isso há muito tempo e visita orfanatos e asilos da cidade levando a alegria do bom velhinho.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.