Diocese, Notícias › 24/03/2021

Igrejas tocam os sinos e fiéis rezam o ângelus ao meio dia de 25 de março

Quadro da Anunciação de autoria do artista Fra Angélico localizada no Convento de São Marcos na Itália

Com objetivo de rezar por todas as vítimas do Covid-19 e pelo fim da pandemia, a Diocese de Petrópolis, na festa da Anunciação do Senhor, 25 de março, vai tocar o sino de todas as igrejas, ao meio-dia. O bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, OSB, convoca todos os fiéis católicos e pessoas de boa vontade para neste mesmo momento estarem unidos em oração, clamando a Deus para que mude os rumos da nossa história.

Para os católicos o convite é que, ao meio-dia, quando os sinos vão tocar, a pessoa reze a oração do ângelus, que medita o anúncio do Anjo a Virgem Maria que ela seria a Mãe de Jesus Cristo. “Neste momento a salvação entrou no mundo”, lembra o pároco da Igreja Nossa Senhora do Rosário em Petrópolis. Para quem não é católico e quer participar deste momento de oração e unidade clamando a Deus é convidado a rezar a oração universal, ensinada pelo próprio Jesus, o Pai Nosso.

A festa da Anunciação do Senhor é celebrada sempre no dia 25 de março e tem por objetivo lembrar o anúncio do anjo a Maria, que ela seria mãe do salvador. A iniciativa da Diocese partiu do convite realizado em 2020 pelo Papa Francisco, quando em meio ao avanço da pandemia no mundo pediu que os sinos de todas as igrejas tocassem e todos rezassem a oração do ângelus.

A oração do Ângelus é uma antiga tradição dos fiéis católicos que, ao longo da história foi se consolidando como uma das formas de meditar a encarnação do de Jesus Cristo como salvador do mundo. A recitação, acompanhada pelo badalar dos sinos das igrejas, teve início no século XIII. Era chamada na época de “oração da paz”, pois o objetivo era honrar o Filho de Deus que, encarnando-se no seio da Virgem Maria, colocou os fundamentos da paz entre Deus e os homens. A oração era rezada somente no início da noite, pois se acreditava que o Arcanjo Gabriel se apresentou à Virgem Maria ao entardecer. Posteriormente passou-se a rezar o ângelus pela manhã, às 6h e depois, ao meio-dia. Atualmente, é mais comum rezar ao meio-dia antes do almoço.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.