Diocese de Petrópolis entrega eletrodomésticos e móveis as vítimas da tragédia em Petrópolis

Dom Gregório Paixão, OSB, e o coordenador do Projeto Presença Samaritana, Diácono Marco Carvalho com as senhoras Adriana Mendes e Nicole Martins, vítimas da tragédia em Petrópolis

A Diocese de Petrópolis, por meio do Projeto Presença Samaritana, já doou cerca de 290 toneladas de alimento, além de água mineral, produtos de limpeza e higiene pessoal. Nas últimas semanas, além destes itens, o Projeto começou a entregar eletrodomésticos e móveis às pessoas que perderam tudo ou parte de seus bens por causa das barreiras e enchentes. Todo trabalho tem sido realizado a partir da visita da assistente social, que verifica as necessidades de cada família.

Rogerio Tosta
Ascom Diocese de Petrópolis

Entrega de móveis para senhora Nicole

Alguns dias após a tragédia em Petrópolis, ocorrida no dia 15 de fevereiro, que vitimou 234 pessoas, deixando três desaparecidos e agravada com a chuva do dia 20 de março, com sete mortos. Dom Gregório Paixão, OSB, bispo da Diocese de Petrópolis, preocupado com o que chamou de “síndrome do céu azul”, afirmando que “ninguém será esquecido” reativou o Projeto Presença Samaritana que desde abril vem entregando as vítimas a chamada linha branca, são móveis e eletrodomésticos doados às pessoas que perderam tudo devido a barreira ou a enchente.

Uma das pessoas atendidas foi Adriana Mendes Peixoto, moradora da Rua Dom João Braga, que perdeu a casa toda e hoje mora no Alcobacinha. Para ela, a ajuda que vem recebendo é muito importante, pois lhe dá esperança, pois vê que não está sozinha. Mauro José Silva, morador da Rua Washington Luís que perdeu toda a residência, mora hoje no Loteamento Samambaia também foi uma das pessoas que recebeu eletrodomésticos do Presença Samaritana. Para ele, a ajuda é muito importante.

Neste trabalho, coordenado pelo Diácono Permanente, Marco Carvalho com apoio de uma equipe, Dom Gregório Paixão disse que já foram distribuídas pelo centro de arrecadação e distribuição da Diocese, localizado na sede da Mitra Diocesana, 14.500 cestas básicas e muitos alimentos avulsos, totalizando mais de 290 toneladas. “Lembro sempre, se houve uma enxurrada de água, houve também uma enxurrada de solidariedade. Afinal de contas, aqui no Estado do Rio de Janeiro até hoje pessoas continuam doando alimento que fazemos chegar à mesa dos necessitados”, afirmou o bispo.

Além dos alimentos, segundo Dom Gregório Paixão foram distribuídas 110 mil unidades de produtos de limpeza, mais de 39 mil unidades de produtos de higiene e 15 mil unidades de água mineral. Todo este material é resultado de “um trabalho exigente do coração do povo brasileiro e de um modo especial, daqueles que estão em nossa Diocese, no Estado do Rio e de outras regiões do país, para que as vítimas tenham o alimento de cada dia, a boa palavra e o bom acolhimento que necessitam em um momento como esse, quando muitos perderam a casa, seus bens materiais e familiares”, comentou o bispo da Diocese de Petrópolis.

Dom Gregório Paixão lembra que todo trabalho de distribuição está sendo registrado e acompanhado, com registro do que cada família recebe. Ele explicou que cada família assistida, a maioria foi cadastrada numa paróquia e são visitadas por uma assistente social que faz todo levantamento social. “Com este levantamento e com os dados sobre as necessidades de cada família, a equipe do Projeto Presença Samaritana providência o que precisam, desde alimentos, eletrodomésticos, móveis e utensílios domésticos, assim como o encaminhamento e orientação para outros atendimentos, como psicólogos e para serviços públicos”, contou Dom Gregório.

O coordenador do Projeto, o Diácono Marco Carvalho ressaltou a importância das pessoas estarem cadastradas nas paróquias, frisando que isto facilita o atendimento para cada região. Ele ressaltou que o apoio dos padres tem sido fundamental para o andamento do projeto e atendimento das vítimas. “Não queremos apenas entregar o material que as famílias precisam. Queremos saber onde estão, se estão bem e o que precisam. Seguimos a orientação de Dom Gregório que é se fazer presente na vida das pessoas, cumprindo o que Jesus nos ensina na Parábola do Bom Samaritano, atendendo a todos”, comentou o diácono.

A senhora Adriana Mendes no momento em que recebia do bispo, Dom Gregório Paixão, OSB, e do coordenador do Projeto Presença Samaritana, Diácono Marco Carvalho, utensílios e eletrodomésticos. 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print