Legião de Maria

Legião de Maria

A Legião de Maria (em latim: Legio Mariae) é uma associação internacional de fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana formada por leigos que servem de forma voluntária com a finalidade de contribuir para a ação evangelizadora da Igreja, sob a poderosa proteção e sublime exemplo de Maria. Foi fundada em Dublin, Irlanda, como um movimento mariano católico romano por Frank Duff em 7 de setembro de 1921.

Hoje entre membros ativos e auxiliares possui mais de 3 milhões de legionários em todo o mundo, sendo, portanto, a maior organização leiga de apostolado da Igreja Católica.

A associação tem sua maior presença na Coreia do Sul, nas Filipinas, no Brasil, na Argentina e na República do Congo. Estes países possuem entre 250.000 e 500.000 membros, cada. 1

Sua atual presidente é Sile Ni Chochlain. 2

O objetivo dos legionários de Maria é sob o poderoso comando de Maria Imaculada, Medianeira de todas as graças’ ‘servir na guerra, perpetuamente travada pela Igreja contra o mal que existe no mundo’.

O apostolado da Legião de Maria consiste em atividades dirigidas a todos os homens e mulheres, jovens e velhos,ricos e pobres, bem como aqueles que estão à margem da sociedade (sem abrigo, prostitutas, prisioneiros, etc), católicos ou não. Os membros da Legião de Maria estão envolvidos na execução de obras espirituais, ao invés de auxílio material, reservado a outras associações.

Os membros da Legião de Maria são divididos em duas categorias principais: Ativos e Auxiliares. Os últimos se comprometem a rezar diariamente determinadas orações em nome da Legião de Maria. Já os membros ativos devem participar das reuniões semanais do seu Presídio (denomina os grupos legionários), rezar diariamente a Catena Legionis (O Magnificat; principal oração da Associação) e executar um Trabalho Legionário.