Notícias › 20/07/2016

Jovens da Diocese já estão na Polônia para JMJ

20 07 2017 Jovens da Diocese na Polônia para JMJ

Clique na imagem e veja o álbum de fotos

O grupo de jovens da Diocese de Petrópolis, que vão participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Cracóvia, na Polônia, já estão em terras poloneses para a pré-jornada e de lá, enviaram as primeiras imagens deles na Paróquia São Simão e São Judas. O grupo é formado por 12 jovens e estão acompanhados pelo Padre André Luiz Rodrigues Barbosa, pároco de Nossa de Fátima e um entusiasta da JMJ.

Nesta Paróquia, eles foram recepcionados pelos padres Pietro e Lukaz e estão hospedados na casa de sete famílias. O grupo chegou no dia 18 de julho e nestes três dias já participaram de algumas atividades preparadas pela equipe da Paróquia São Simão e São Judas, como visita ao Centro Histórico da cidade de Gdansk e missa na Catedral.

Pedro Henrique da Paróquia de Raiz da Serra com a família que o acolheu na Polônia

Rafael Henrique da Paróquia de Raiz da Serra com a família que o acolheu na Polônia

Em junho, Padre André Luiz falou para o jornal diocesano Voz da Igreja, sobre a participação deles na JMJ de Cracóvia e da Comunidade Jesus Menino, que dará um testemunho sobre a vida, na Vigília no sábado, com a presença do Papa Francisco.

Padre André Luiz explicou que este ano a crise econômica do país e do exterior encareceu muito os custos com passagem e por isso o número de participantes da Diocese é menor. A saída está marcada para o dia 17 de julho e o retorno, dia 10 de agosto, pois depois da participação na JMJ-2016, Padre André e os jovens visitam o Vaticano e a Cidade de Assis, na Itália, cidade de nascimento de São Francisco de Assis.

Padre André Luiz participa pela sétima vez de uma Jornada Mundial da Juventude e na sua opinião está será uma grande experiência de fé, lembrando que a Polônia é o país de origem do Papa João Paulo II e a terra da Misericórdia, onde Jesus Cristo se revelou a Santa Maria Faustina. “Será um momento de renovação da fé e não somente pela lembrança de João Paulo II e Santa Faustina, mas, por que teremos contato com um povo que vive de forma autêntica o catolicismo”, comentou Padre André.

Leia mais clicando neste link: jornal diocesano Voz da Igreja

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.