Diocese, Notícias › 08/08/2021

Casais Restaurados: o casal unido em oração na superação das dificuldades

A Igreja Católica no Brasil deu início, no domingo, dia 8 de agosto, a Semana Nacional da Família, tendo como tema “Alegria do amor na família”, em referência à exortação apostólica Amoris Laetitia, que completou cinco anos. O bispo da Diocese de Petrópolis, Dom Gregório Paixão, OSB, ressalta sempre a necessidade da defesa da Família, da vida e da construção de uma sociedade justa a partir do testemunho de um matrimônio cristão.

Entre os movimentos e pastorais que trabalham com casais na defesa da família temos a Pastoral Familiar, Encontro de Casais com Cristo (ECC) e mais recentemente o Projeto Casais Restaurados. Todos, unidos a Família de Nazaré e a Igreja buscam testemunhar a importância da família na sociedade e para o projeto de Deus.

Ao falar da importância da família, o Bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, ressalta que os casais devem clamar a presença do Espírito Santo em suas famílias, lembrando que as dificuldades podem ser superadas se o casal estiver unido em oração. A defesa da família e sua importância para sociedade tem sido uma das muitas afirmações do Papa Francisco num mundo que tenta a todo momento destruir a família.

Na Diocese de Petrópolis, além do ECC e da Pastoral Familiar, o Projeto Casais Restaurados vem realizando um grande trabalho missionário, buscando conscientizar os casais da necessidade de estarem rezando juntos e juntos se fortalecendo com a presença de Deus em suas vidas. O projeto nasceu a partir da oração do casal Paulo (Paulinho) e Carla Cleffs, que levaram a proposta ao bispo e tiveram dele a benção.

Paulinho Cleffs, como é carinhosamente conhecido por donos, fala sobre o tripé do trabalho do Projeto Casais Restaurados. “O nosso trabalho está fundamentado num tripé: o relacionamento com Deus, relacionamento do casal entre si e o relacionamento com a igreja. Resumindo é Santidade, Conjugalidade e a Missão dentro da Igreja”.

Eles reconhecem que uma das grandes dificuldades de muitos casais é o relacionamento conjugal e juntos rezarem. Por isso um dos trabalhos do Projeto tem sido levar o casal (homem e mulher) a rezarem juntos, a viverem uma experiência conjugal de oração. “A grande dificuldade que o casal tem hoje é uma luta diária. Essa questão da relação conjugal e rezar juntos é um grande desafio. Então nasceu esse desejo nosso de oferecer este momento de oração conjugal, um rezando pelo outro”.

Mas, não bastava apenas dizer ou incentivar, eles perceberam que era preciso dar um passo além e por isso iniciaram a série de vídeos “Quando o Casal reza, Milagres acontecem”, que já ultrapassou 200 episódios.  “Para aqueles casais que têm dificuldade de rezar juntos, passamos a publicar vídeos onde o casal era ajudado e passamos a divulgá-los pelo Youtube. Nosso objetivo foi promover esse crescimento fazendo isso através da palavra, da liturgia do dia e unidos a Igreja. O casal escalado para aquele dia escolhe uma leitura do dia, faz uma meditação rápida e oração para que o casal possa estar junto rezando. Nosso objetivo é oferecer essa dinâmica de oração para que possa ser realizada por todos os casais”.

Mas, como saber se este trabalho tem dado resultado. Paulinho afirma que primeiro é confiar na ação do Espírito Santo e com isso, aos poucos e das mais diferentes formas as pessoas vão dando testemunho dos frutos surgidos com a oração feita pelo casal. “Recebemos muito feedback. As pessoas que recebem agradecem e quem faz a oração. Compartilhamos os comentários como forma de testemunho para que as pessoas percebam que a oração é a base de tudo e fortalece a união conjugal. Percebemos um retorno muito positivo tanto para que promove a oração quanto para quem recebe essas orações e as utiliza como ajuda para suas orações”, comentou Paulo Cleffs.

O Papa Francisco na série de vídeos que tem falado sobre a família, em celebração aos cinco anos da Amoris Laetitia e em preparação ao encontro mundial das famílias em 2022, num deles afirmou que “o matrimônio é um sinal precioso, é o ícone do amor de Deus por nós. Isso não significa que o amor entre os cônjuges tem que ser perfeito. Ninguém é, mas, o amor entre os cônjuges é um processo dinâmico que continua e melhora ao longo da vida inteira. É por isso que o matrimônio requer fidelidade, o matrimônio é para sempre. Com o matrimônio se demonstra a seriedade do compromisso entre duas pessoas que se amam. É necessário que cada casal testemunhe a beleza do matrimônio cristão, mesmo com as dificuldades e os desafios de cada dia”.

Por isso, na Semana Nacional da Família, lembrar o trabalho realizado pelo ECC, pela Pastoral Familiar e pelo Casais Restaurados é de grande importância e tão atual para o momento que vivemos. Defender a família é defender a Vida, é defender o projeto de Deus para salvação da humanidade, é estar unido a Jesus Cristo e em oração, juntos esposo e esposa (homem e mulher) é transformar cada família, cada lar, na Família de Nazaré.

Quer saber mais sobre o Encontro Mundial das Famílias, sobre os vídeos e formação do papa clique aqui

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.