A porta estreita – 3ª-feira da 12ª Semana do TC – Mons. Paulo Daher

No 2º. Livro dos Reis, 19, 0-11.14-21.31-36, o poderoso rei da Assíria, Senaquerib enviou mensageiros ao rei Ezequias, ameaçando destruir Jerusalém e zombando do Deus que protegia o povo de Deus.

Então Ezequias foi ao templo do Senhor e fêz um apelo comovente e de fé a Deus, mostrando toda a confiança no poder do Senhor. Logo depois o profeta Isaias mandou um recado ao rei dizendo que o Senhor ouvira suas preces e iria proteger  Jerusalém e o templo sagrado contra o agressor. E naquela noite o acampamento assírio foi desbaratado e o rei Senaquerib voltou para Nínive sem fazer nenhum mal a Jerusalém.

Muitas vezes lemos fatos semelhantes a esses no tempo dos reis do povo de Deus. Neste caso de hoje, o rei teve fé e foi recorrer a Deus mais pela proteção ao lugar sagrado. Suas preces foram ouvidas.

Muitos santos nos dizem que a oração é nossa força e a fraqueza de Deus. Pois se nós pobres mortais nos comovemos quando alguém se dirige humildemente a nós esperando nossa atenção e socorro, muito mais Deus.

Não te canses de orar sempre(Eclo 18,22)  Orem cem cessar.(Ts 5,7) Está triste alguém de vocês? Faça oração Está alegre? Cante salmos. ( Tg 5,13). Pede ao Senhor teu Deus por nós.(Jr 42,2)

Que Deus lhes abra o coração e lhes conceda sua paz. Ele escute suas orações, e não os abandone no tempo difícil( 2Mc 1,6)

Perseverem na oração(Cl 4,2.Orem uns pelos outros para serem sal-vos. A oração fervorosa do justo vale muito.(Tg 5,16) Amem seus inimigos. Façam bem a quem os odeia. Orem pelos que os perseguem e caluniam.(Mt 5,44) Bendigam a Deus e proclamem entre todos os viventes os bens que Ele lhes concedeu. Bendigam e cantem seu Nome. Mostrem a todos as ações de Deus como elas merecem. Não se cansem de dar graças. (Tb 12,6)

A súplica do pobre virá da sua boca até aos ouvidos de Deus e prontamente lhe será feita justiça. Invocaram o Senhor Deus misericordioso e estendendo as mãos, levantaram-nas ao céu e o Santo, o Senhor Deus ouviu logo a sua voz. (Eclo 21,6; 48,22)

Entre afirmações de Cristo sobre  que Deus ouve nossas orações  vemos estas:  Peçam e lhes será dado. Busquem e acharão. Batam e lhes será aberto. Todo o que pede, recebe. O que busca encontra. A quem bate lhe será aberto…(Mt 7.7s) Se vocês pois que não tão bons sabem dar coisas boas a seus filhos, muito mais seu Pai do céu lhes dará os bens que pedirem.

Terminando digamos como S. Paulo: Sejamos alegres na esperança. pacientes na tribulação. perseverantes na oração. (Rm 12,12)

Em Mateus, 7, 6.12-14, Jesus disse: não joguem coisas santas nem pérolas aos porcos. O que vocês querem que se faça a vocês, façam-no também aos outros. Entrem, pela porta estreita, porque larga é a porta que leva à perdição, e estreito o caminho que leva à vida. São poucos os que o encontram.

Vários temas. Jogar pérolas aos porcos…  Várias sentidos. No campo religioso podemos agir sem um amor sincero a Deus e aos outros. Participo da religião, de trabalhos na paróquia pensando em ser protegido pelo Senhor. Amor interesseiro. Vou obedecendo ao que a religião me pede para me ajudar no que eu desejo para mim. Pode ser que não seja uma falta ou pecado mas eu me sirvo da religião, participo de atividades pastorais e outras iniciativas para não me sentir isolado nem desamparado.

O que vocês querem que façam a vocês façam-no também aos outros.  Sempre a Palavra de Deus ao apresentar uma orientação de vida, para ajudar logo a compreender o valor do que se pede para cada um de nós, é lembrado nosso relacionamento com os outros. É um argumento prático e sincero, porque nós prezamos a nós mesmos e gostamos que as pessoas nos respeitem. E este aprendizado começa a acontecer em nossa vida em família desde cedo. Pelo amor que os irmãos tem um para com o outro, logo se percebe quando nossas palavras e ações ferem o irmão. Não gostamos que nosso irmão faça isso conosco e não queremos que nosso irmão sofra.

Entrem, pela porta estreita, porque larga é a porta que leva à perdição, e estreito o caminho que leva à vida. São poucos os que o encontram. Jesus observava a vida comum das pessoas, e percebia, como Ele próprio sentiu e viveu em Nazaré cm sua família, que o que desejamos não cai do céu num passe de mágica, nem é costume de Deus vir em socorro de seus filhos fazendo toda a hora milagres.

Essa porta estreita é o trabalho e esforço de cada dia para conseguirmos o que nos é necessário para bem viver. Descer uma ladeira é mais fácil do que subir por ela. A vida é quase sempre uma subida. Deus nos deu muitas qualidades. Mas elas só realizam nossa vontade, nosso desejo, nossos sonhos que trabalharmos. Um pá, uma enxada, um campo de lavoura, as sementes, posso colocar tudo isso de fronte de mim. Não sou conseguir produção se ficar sentado olhando as ferramentas e o tempo. É o que sempre lembramos quando lemos as primeiras páginas da Bíblia: Deus criou este mundo maravilhoso e disse ao ser humano: façam a terra frutificar com o trabalho de suas mãos.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print