Dom José Fernandes Veloso

Dom José Fernandes Veloso

2º Bispo de Petrópolis

Nasceu em São Manoel, SP a 4 de março de 1916

Ordenado Sacerdote a 12 de abril de 1941

Nomeado Bispo Titular de Aquae in Proconsulari e Auxiliar de Petrópolis a 23 de março de 1996

Nomeado Bispo Coadjutor de Petrópolis a 26 de novembro de 1981

Bispo de Petrópolils por sucessão a 15 de fevereiro de 1984

Bispo Emérito em 13 de janeiro de 1996

Faleceu em Petrópolis (RJ) em 10 de julho de 2006

Dom Veloso: Testemunho de Fé e Fidelidade*

Dom Filippo Santoro

Nesta nossa vida há pessoas que passam e deixam sua marca e ajudam a transformar a vida de muitos. Este foi o caso do Bispo Emérito de Petrópolis, Dom José Fernandes Veloso. Nestes dois anos à frente da Diocese de Petrópolis, tive o prazer e a alegria de conviver mais de perto com ele e receber dele apoio, incentivo e o carinho de um verdadeiro pastor e pai. Na sua simplicidade, Dom Veloso tinha sempre uma palavra amiga e como homem intelectual que era, estava atento a tudo o que acontecia a sua volta, mas como verdadeiro pastor, colocava tudo nas mãos de Deus através de suas orações.

Dom José Fernandes Veloso durante a sua vida sacerdotal enfrentou muitos desafios, mas sempre se manteve fiel a Igreja e a Cristo e por isso, em alguns momentos de seu ministério episcopal, sofreu muitas criticas, mas soube com simplicidade, firmeza e muita oração, superar todos estes momentos e conduzir o povo e os sacerdotes no caminho da verdade, que é o próprio Cristo.

Ele nasceu em São Paulo, na cidade de São Manoel, no dia 4 de março de 1916 e desde menino, segundo testemunho de amigos e familiares, tinha o coração voltado para as coisas de Deus. Depois de cursar o seminário menor em São Paulo, foi estudar Teologia em Roma e no dia 12 de abril de 1941 foi ordenado sacerdote, na Basílica de São João de Latrão em Roma.

Após sua ordenação voltou para o Brasil e foi trabalhar em São Paulo onde exerceu diversas funções na área de educação e da formação dos seminaristas. Com a criação da Diocese de Petrópolis, o jovem sacerdote foi convidado por Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra para vir trabalhar na nova Diocese, a fim de assumir a direção do recém inaugurado Seminário Nossa Senhora do Amor Divino. A sua posse como reitor aconteceu no dia 19 de abril de 1953, cargo que ficou até março de 1966, quando saiu para ser ordenado Bispo Auxiliar de Petrópolis.

A dedicação à formação do clero foi uma de suas preocupações durante os treze anos como reitor, depois como bispo auxiliar e principalmente quando assumiu o governo da Diocese. Durante o período em que foi pastor da Diocese, fazia questão de se encontrar uma vez por semana com os seminaristas, dando testemunho de fidelidade à Igreja e à sua doutrina.

Durante o período em que foi sacerdote e bispo em Petrópolis, Dom Veloso, como era carinhosamente conhecido por todos, dedicou-se também com muito empenho à Universidade Católica de Petrópolis (UCP), onde por 18 anos foi professor, diretor da Faculdade de Filosofia, vice-reitor, reitor e grão-chanceler. Durante este período, com apoio de professores e amigos, conseguiu levar a UCP a ser reconhecida como uma das universidades mais importantes do país.

A importância que teve Dom Veloso para a UCP foi demonstrada carinhosamente por ex-funcionários e amigos da universidade, que participaram da missa de corpo presente, celebrada na Catedral São Pedro de Alcântara, para dar o último adeus ao amigo e pastor e prestar-lhe a última homenagem. Tal atitude é o testemunho de todo bem que Dom Veloso realizou na universidade, quando fazia de tudo para ajudar um aluno, tendo como determinação não deixar que o aluno parasse de estudar.

Tanto na UCP, quanto no trabalho pastoral, Dom José Fernandes Veloso enfrentou muitos problemas com o surgimento de ideologias, que se infiltravam na Igreja e influenciavam leigos, seminaristas e até sacerdotes. Ao assumir a Diocese no 1984, seguiu os passos de seu antecessor, Dom Cintra, e acima de tudo, manteve-se firme na doutrina da Igreja e nas orientações do saudoso Papa João Paulo II, com quem se encontrou algumas vezes.

Após deixar o governo da Diocese, Dom José Fernandes Veloso continuou a ser o porto seguro e o pastor de muitos fiéis, inclusive sacerdotes, que nos momentos difíceis buscavam uma palavra de conforto e orientação do bispo. Durante toda a sua vida sacerdotal sempre teve como meta a busca da verdade e o testemunho do amor de Cristo. Em tão pouco tempo de convivência, também tive a alegria de compartilhar alguns momentos com Dom Veloso e em sua simplicidade e generosidade me incentivava, principalmente com relação às medidas tomadas para recuperar todo o prestigio e importância da nossa UCP.

Saudades teremos, mas a certeza de que Dom José Fernandes Veloso está na casa do Pai, conforta-nos. Como herança, Dom Veloso deixou-nos o testemunho de amor e fidelidade à Igreja e a Cristo.

Ele é testemunho de uma vida plenamente vivida na fidelidade ao ideal no qual acreditava.

*Artigo publicado no Jornal Tribuna de Petrópolis, em 23 de julho de 2006