N. Sra. do Rosário Centro – Petrópolis

N. Sra. do Rosário Centro – Petrópolis

Praça da Inconfidência, s/n.º – Centro 25610-080 – Petrópolis, RJ


Telefone: (24) 2242-1073
E-mail: rosario@diocesepetropolis.org.br
Luis Mello

Pároco: Pe. Luís Garcia Mello

Vigário Paroquial: Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa

Vigário Paroquial: Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa

Vigário Paroquial: Pe. José Luiz Montezano

Vigário Paroquial: Pe. José Luiz Montezano

diacono

 

 

 

Diácono Permanente:
Alberto Antônio Pinto Rezende

 

 

 

 

 

 


Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário
De segunda a sexta feira – 7h e 12h15
Sábado – 7h e 17h;
Domingo – 7h; 9h; 11h e 18h30
Praça da Inconfidência, Centro Petrópolis
Capelas:
Capela São Paulo Apóstolo

Missa – Domingo – 11h (em lugar de Sábado – 11h e 19h)
2ª quinta-feira, 19h30

Rua 24 de maio – Centro
Capela São Pio X
Missa
Sábado – 19h ( em lugar de Domingo – 10h)
3ª quinta-feira, 19h30

Rua Luiz Imbroisi – Caxambu
Capela São Charbel

Missa – Domingo – 7h30

Missa –3ª Quarta-feira do mês – 19h30

Rua Flávio Cavalcanti – Caxambu
Capela Santa Isabel

Missa – Domingo – 18h

Missa – 1ª e 3ª Terça-feira – 19h30

Estrada do Caxambu – Caxambu / Santa Isabel
Capela Nossa Senhora da Penha

Missa – Domingo – 9h

Missa – 2ª e 4ª Terça-feira – 19h30

Estrada do Caxambu – Caxambu/Três Pedras

Secretaria Paroquial

Segunda, Terça, Quarta e Sexta-feira
9h às 12h e de 14h às 18h;
Quinta-feira
9h às 12h e de 14h às 16h;

Batizados
1º e 3º domingo de cada mês, após Missa das 11h
Reunião preparatória 6ª feira da semana anterior, às 19h.

Sacramentos e Direção Espiritual

Segunda, Terça, Quarta e Sexta-feira – 16h às 17h30
“É uma obra de rifa, de bolo, e da esmola do pobre” – disse ao Jornal de Petrópolis, monsenhor Francisco Gentil Costa sobre a nova Igreja do Rosário, 1972.

“É uma obra de rifa, de bolo, e da esmola do pobre”
– disse ao Jornal de Petrópolis, monsenhor Francisco Gentil Costa sobre a nova Igreja do Rosário, 1972.

A Capela de Nossa Senhora do Rosário do município de Petrópolis, registra sua inauguração em 3 de maio de 1883, apesar do fato de um movimento que já se organizava com antecedência na cidade por muitos escravos livres. Não somente pelo transito para as Gerais como dos presentes nas regiões de fazendas, como a do Padre Correias. A contextualização histórica da presença da santa, se prende ao passado da nossa sociedade brasileira, pelas obrigações de devoção dos ex-escravos à santa e por ter sido a capela de Petrópolis, assim como muitas das áreas da região das Minas, construídas a partir da arrecadação de esmolas que foram angariadas, no caso de Petrópolis por antigos escravos da cidade que em sua maioria eram “locados” a serviços de veranistas e outros que se apresentavam no seio das poucas famílias que os possuíam na área urbana.

Em nosso país, desde a era colonial, observamos que culturalmente o culto a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, relaciona-se à lenda de Chico Rei das Minas Gerais, cuja libertação pela alforria foi adquirida pelo trabalho, assim como o de seus demais companheiros, encontrado-se na origem da organização da irmandade do Rosário e de Santa Efigênia (a primeira relaciona-se a festa dos Reisados, já a segunda, a dos reis Magos – festas da “Congada” ou do congo).

Foi na antiga capela de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de Vila Rica,inaugurada no início do século XVII, até ser completada em 1750, que a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos foi criada, como já citado, para zelar e cuidar das tradições da santa padroeira dos escravos.

No dia 6 de maio de 1883, foi rezada a primeira missa na Capela de Petrópolis, sendo celebrada pelo Monsenhor Roque Monteleone.

Com o passar dos anos, a histórica Capela palco de grandes acontecimentos religiosos na cidade, sofrendo a ação do tempo, encontrava-se em péssimas condições o que exigia urgentes reparos. Porém, somente na quarta década do século XX, por ordem de Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra, Bispo Diocesano de Petrópolis, ocorreu a ideia de construir uma nova sede para Nossa Senhora do Rosário no lugar da antiga capela, e para tal o então Bispo encarregou o Monsenhor Francisco Gentil de construir a nova Igreja, então vigário da Igreja Matriz e organizador da maior festa da crimonsenhor_gentil2_blogstandade que ocorreu no Rio de Janeiro, mas teve também Petrópolis como palco de inúmeras reuniões e decisões, estamos falando do XXXVI Congresso Eucarístico Internacional no ano de 1955.

Aproveitando-se do momento religioso que se realizaria, ocorreu em 31 de maio de 1953, o lançamento da pedra fundamental da nova igreja, sendo sua inauguração parcial ocorrida em dezembro de 1958.

Seu estilo arquitetônico foi classificado pelo INEPAC como neoclássico, possuindo inúmeros painéis e vitrais na sua composição.

Porém devemos registrar que durante a construção, ocorreu um fenômeno, o da aparição de água, já que não havia sido constatado qualquer manancial quando foi cravada a primeira estaca para construção da Igreja em 28.4.1956.

A fonte passou a ser denominada a Fonte de Nossa Senhora, construída na área que hoje sedia a Escola Monsenhor Gentil.

A foto, uma raridade pertencente a familia do construtor, foi gentilmente cedida pela diretora da Escola Monsenhor Gentil, professora Márcia Santos. Nesta podemos observar ao centro a antiga capela que encontra-se sendo contornada pela construção da nova igreja. (Fonte: http://petropolisnoseculoxx.zip.net/arch2013-06-01_2013-06-30.html / Prof. Ms. Oazinguito Ferreira)

Igreja do Rosário & Monsenhor Gentil I

Petrópolis teve na história de suas obras paroquiais, fantásticos padres que dedicaram sua vida a obra da politica pastoral pelo decorrer do século XX. Porém, dois nomes se notabilizaram por suas realizações.

Um destes foi o venerável franciscano alemão Frei Leão, cuja imagem gigantesca, segundo muitos, destacava-se pelas vias petropolitanas onde distribuía santinhos aos pequeninos, conversava com suas ovelhas e principalmente com os comerciantes da cidade procurando obter auxilio para suas obras paroquiais, estando entre estas a igreja de São Sebastião e a escola parcontabilidadeoquial do Alto da Serra. Muitas das vezes era flagrado conduzindo nas costas dois ou três tijolos o que sensibilizava inúmeros fieis que o auxiliavam na empreitada levando um tijolo para erguer sua igreja. Vigoroso em seus sermões, seduzia seus fieis com muita candura e por vezes com rigor provendo rusgas em alguns a quem distribuía verdadeiras bronca.

Outro padre que também se destacou foi o Monsenhor Gentil Costa, não somente na condição de pároco da Catedral, como também por seu desprendimento na entrega às obras paroquiais como as associativas, além das que procuravam garantir assistência aos “pobrezinhos”, que como tanto ele como a mídia local da época denominava suas campanhas como a Pascoa e o Natal dos “pobrezinhos”.

Na foto ao lado observamos sua contabilidade onde registrava o que ocorreu em 19 junho de 1938.

(quando 400 pobres receberam após a missa e a comunhão, cobertores roupas e mantimentos que totalizavam a quantia de dois mil seiscentos e setenta e dois cruzeiros e duzentos centavos).

Monsenhor Gentil tambnatal_dospobrezinhos2_blogém se destacou na comunidade petropolitana por seu esforço para erguer a nova Igreja do Rosário da qual tornou-se pároco após haver se afastado dos serviços da Igreja Matriz, e também para cuidar da Escola que leva seu nome e localiza-se nos fundos do Rosário.

Uma de suas afilhadas, professora Márcia é atualmente diretora da instituição e nos autorizou a reprodução das fotos de sua coleção.

Gentil também se notabilizou politicamente como o organizador da grande cruzada da Igreja Católica no Brasil nos anos 50 como representante legitimo do papado.  (Fonte: http://petropolisnoseculoxx.zip.net/arch2013-06-01_2013-06-30.html / Prof. Ms. Oazinguito Ferreira)

 

O primeiro Bispo da Diocese de Petrópolis, Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra, juntamente com autoridades civis e militar e Monsenhor Gentil, na sessão solene em maio de 1953 no lançamento da pedra fundamental da nova igreja, sendo sua inauguração parcial ocorrida em dezembro de 1958. (Fonte: http://petropolisnoseculoxx.zip.net/arch2010-09-01_2010-09-30.html / Prof. Oazinguito Ferreira)

IMG-20170126-WA0004

retiro carnaval paroquia do rosário