Liturgia diária › 13/12/2017

Ano B – 4ª feira da 2ª Semana do Advento – Evangelho – Mt 11,28-30

Liturgia da Horas
Ofício da 2ª semana – Tempo do Advento.
Laudes (Manhã); Hora Sexta (Meio dia); Vésperas (tarde) e Completas (noite)

Liturgia da Missa
Cor: Roxo – Missa: Prefácio Advento.

Leituras do Dia

1ª Leitura do Livro do Profeta Isaías 40,25-31

25‘Com quem haveis de me comparar,
e a quem seria eu igual?’
– fala o Santo.
26Levantai os olhos para o alto
e vede: Quem criou tudo isto?
– Aquele que expressa em números
o exército das estrelas
e a cada uma chama pelo nome:
tal é a grandeza e força e poder de Deus
que nenhuma delas falta à chamada.
27Então, por que dizes, Jacó,
e por que falas, Israel:
‘Minha vida ocultou-se da vista do Senhor
e meu julgamento escapa ao do meu Deus?’
28Acaso ignoras, ou não ouviste?
O Senhor é o Deus eterno
que criou os confins da terra;
ele não falha nem se cansa,
insondável é sua sabedoria;
29ele dá coragem ao desvalido
e aumenta o vigor do mais fraco.
30Cansam-se as crianças e param,
os jovens tropeçam e caem,
31mas os que esperam no Senhor
renovam suas forças,
criam asas como as águias,
correm sem se cansar,
caminham sem parar.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 102 (103), 1-2. 3-4. 8. 10 (R. 1a)

R. Bendize, ó minha alma ao Senhor.

1Bendize, ó minha alma, ao Senhor, *
e todo o meu ser, seu santo nome!
2Bendize, ó minha alma, ao Senhor, *
nóo te esqueças de nenhum de seus favores! R.

3Pois ele te perdoa toda culpa, *
e cura toda a tua enfermidade;
4da sepultura ele salva a tua vida *
e te cerca de carinho e compaixão; R.

8O Senhor é indulgente, é favorável, *
é paciente, é bondoso e compassivo.
10Não nos trata como exigem nossas faltas, *
nem nos pune em proporção às nossas culpas. R.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 11,28-30

Naquele tempo, tomou Jesus a palavra e disse:
28Vinde a mim todos vós que estais cansados
e fatigados sob o peso dos vossos fardos,
e eu vos darei descanso.
29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim,
porque sou manso e humilde de coração,
e vós encontrareis descanso.
30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.
Palavra da Salvação.

Comentário Monsenhor Paulo Daher

Em Isaías 40, 25-31, o profeta comenta o poder de Deus que tudo criou. Por isso ninguém também pode duvidar de sua capacidade de guiar toda a vida humana. O Senhor renova as forças e de quem nele espera cria asas como as das águias,.

O profeta busca na comparação de tudo o que manifesta a grandeza deste universo, fixando-se, na imensidão do infinito céu cheio de estrelas, afirmando: tudo é regido pelas mãos do Senhor com sua sabedoria e poder.

Lembra isso para aumentar nossa confiança no poder e na misericórdia do Senhor. Faz ainda afirmação de destaque: o Senhor é o Deus eterno que criou os confins da terra: Ele não falha nem se cansa. Insondável é sua sabedoria.. Dá coragem ao desvalido e aumenta o vigor da mais fraco.

Quase sempre  nas profecias se fala em renovação.

Desde que o mundo é mundo, nada se cria, tudo se transforma. É o dinamismo colocado por Deus principalmente nos seres vivos e em especial com os seres humanos.

A palavra chave que Deus dirigiu ao primeiros seres humanos foi: cresçam  e se multipliquem. Trabalhem a terra.

Antes de tudo, a visão do universo poderia parecer árida e inerte. Mas para Deus, sempre qualquer ação sua em nossa direção é o primeiro impulso, que não pode ficar parado ali. Como no exemplo de uma música: não basta o primeiro tom, nem som nem acorde inicial. É preciso caminhar, levar adiante, desenvolver o tema musical.

A imagem da águia que já com suas asas, seu bico, suas garras gastos, vai aos poucos no silêncio de seus vôos, tirando o que já não tem vigor e substituindo tudo novo. Principalmente suas asas altaneiras para voar quase ao infinito.

Mais uma vez o que ouvi desde criança: água parada apodrece! Temos de nos mexer, sair do conforto, buscar outros ares, enfim renovar para que com vigor ainda decidido, caminhemos até onde pudermos para realizar todo o nosso ideal.

Em Mateus 11, 28-30, Jesus  convida a quem está cansado que venha a estar com ele. Pois terá descanso. O que Ele propõe não é pesado.

Jesus não deixa escapar nenhum detalhe. Ele está atento a tudo que acontece em torno ou dentro de nosso coração.

O descanso em Cristo começa em acalmar nossa mente com nossos pensamentos,preocupações, e nosso coração das aflições,angústias, temores.

Essa calma não é passiva. É como o silêncio da semente na terra. A vida palpita sem barulho, mas está ativa. É como o sono. É um repouso com corpo e do espírito. É a vida com suas ondas no mínimo compasso.

A presença de Deus é imponderável. Como receber os raios do sol sobre nós, sem barulho, mas iluminando e fortalecendo nosso físico e penetrando em nosso ser com o calor latente.

A experiência que hoje quase a cada momento temos com os ouvidos abertos aos sons, às palavras, às músicas, ocupando todo o espaço de nosso ser, nos desfigura, nos tira a suave melodia da vida. Como uma ventania quase furacão que verga todas as árvores, afugenta todos os pássaros.

Parece que não temos mais o controle de nossa vida… Quem está aí?

Jesus algumas vezes, ele mesmo fugiu das multidões, subia a montanha, para estar a sós com seu Pai. Sempre estava com Ele. Mas tinha de dar exemplo para nós. Lembramos quando um dia Jesus falou: quem tocou em mim? Os apóstolos observaram: mas uma multidão cerca o Senhor de todos os lados… (Mc 5,30)

Até as máquinas precisam de parar, para revisão, lubrificação, ajuste…

A sabedoria da religião orientando-nos para a oração encontra hoje também da parte de muitos médicos, a necessidade que temos de acalmar nossa mente, coração, físico, para curar-nos de nossas doenças. E na maior parte das cirurgias, a anestesia força o organismo a uma tranquilidade que  a maioria das pessoas não consegue realizar despertos.