Diocese, Notícias › 26/10/2020

Seminário celebra os 90 anos de sacerdócio de seu fundador


Hoje, 26 de outubro, a Diocese de Petrópolis e o Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, lembram com saudades e carinho de seu primeiro bispo, Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra. Num dia como hoje, há 90 anos, o Jovem Manoel Pedro era ordenado sacerdote na Catedral de São João de Latrão em Roma, no ano de 1930.

Sempre devoto de Nossa Senhora, confiou à Mãe de Deus todo o seu apostolado, com sacrifícios e orações. De volta ao Brasil em 1931, iniciou seu apostolado na catedral de Cafelândia, no interior de São Paulo, onde foi Cura da Sé e consultor Diocesano. Em 1940 foi feito reitor do seminário Central da Imaculada Conceição do Ipiranga, onde viveu por doze anos.

Em 1944, o Papa Pio XII o nomeia Visitador Apostólico dos Seminários do Brasil, onde percorreu todo o imenso território brasileiro, inteirando-se da real situação dos seminários do Brasil e levando a Santa Sé informações precisas. Em 1948, o Padre Manoel da Cunha Cintra foi eleito primeiro Bispo Diocesano de Petrópolis, onde, com trabalho heroico serviu por 36 anos.

Morreu em 30 de março de 1999 aos 92, depois de celebrar os 50 anos de sua mais querida obra o Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino.

Seu ministério, zeloso e fecundo, foi fonte de inúmeras graças para a Igreja e de maneira particular para a nossa Diocese. Exemplo de Sacerdote e Pastor, que sua memória se perpetue e jamais seja esquecida pela diocese, mas que sua vida apostólica seja sempre por todos imitada: exemplo de Homem, Cristão, Padre e Bispo. Soube amar a Deus e a sua Igreja. Amou sua única e querida diocese e a serviu por toda a sua vida.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.