PASTORAL DA PESSOA IDOSA

Pastoral da Pessoa Idosa (PPI) é um Organismo vinculado à CNBB —Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Fundada em 05 de novembro de 2004 por Dra. Zilda Arns, a Pastoral da Pessoa Idosa acompanha 170.000 (cento e setenta mil) pessoas idosas mensalmente, através de visitas domiciliares, de maneira sistematizada, por meio de 25.000 (vinte e cinco mil) Líderes Voluntários em mais de 1.000 (mil) Municípios em todo Brasil.

Um trabalho realizado para promover a dignidade da pessoa idosa, de forma que tenha acesso aos seus direitos e seja valorizada. Atua diretamente junto às famílias através de pessoas voluntárias que vivem na própria comunidade, aos quais chamamos de “Líderes comunitários”.

Na Diocese de Petrópolis ela está presente em diversas paróquias e sua coordenadora é Maria Mônica.

Com a celebração da sua segunda edição, o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos entra na prática pastoral comum das nossas comunidades eclesiais e pretende tornar-se uma tradição. 

A atenção para com os avós e idosos, com efeito, não pode ser algo extraordinário, dado que a presença deles não é excepcional, mas um fato consolidado na nossa sociedade.

O Santo Padre convida-nos a tomar consciência da relevância destes na vida dos nossos países e sociedades, e a fazê-lo de modo não episódico, mas estrutural. Não se trata, pois, de remediar a uma emergência, mas de lançar as bases de um trabalho pastoral de longo período, que nos envolverá pelas próximas décadas. Sem contar que, em alguns lugares do mundo – especialmente na Europa e na América do Norte – representam 20% da população. Torna-se, portanto, imperativa uma mudança de perspectiva nas nossas comunidades, deixando de lado os raciocínios que põem os idosos como pessoas distantes e estranhas de quem devemos nos ocupas. Pelo contrário, devemos habituar-nos a uma atenção pastoral marcada pela ação quotidiana e por uma projeção no longo prazo.

Na perspectiva de um engajamento de longa duração, são particularmente interessantes as catequeses que o Santo Padre tem dedicado à velhice. Estas oferecem uma reflexão articulada e inovadora sobre esta fase da vida e podem servir tanto de base ao trabalho pastoral imediato, em preparação ao Dia Mundial deste ano, quanto à programação a longo prazo.

As catequeses e a mensagem do Santo Padre para o Segundo Dia Mundial dos Avós e dos Idosos são o cerne do presente kit pastoral e contêm uma rica gama de indicações que poderão ser adotadas, adaptando-as, caso necessário, às diversas realidades eclesiais.

O Dia deste ano chega num momento particular, marcado de maneira inesperada pela guerra. Na sua mensagem, o Santo Padre reconhece um laço entre o desaparecer da geração que viveu a Segunda Guerra Mundial e o ressurgimento dos conflitos na Europa. É por isso que convida os avós e pessoas idosas a serem “artífices da revolução da ternura”, e a viverem de maneira particularmente intensa a oração pela paz, na Ucrânia, mas não só.

A missão que o Santo Padre confia aos anciãos nesta conjuntura particular prova que ele considera que os avós e os idosos têm uma vocação particular, que os torna parte relevando do santo povo fiel de Deus. Esta é a verdadeira alternativa à cultura do descarte: não é uma questão de realizar um gesto de caridade ou de mendigar um tratamento um pouquinho melhor, mas de afirma a centralidade das pessoas idosas na sociedade e dos avós na família.

A seguir, listamos algumas indicações simples que, esperamos, podem auxiliar na organização do Dia, mas temos a certeza de que cada um saberá encontrar com criatividade a maneira mais adequada de celebrá-la no seu próprio contexto pastoral.

Cientes da variedade de iniciativas tomadas por ocasião da primeira edição e da que, espero, vão marcar a segunda, elaboramos um logo que poderá ser usado livremente e que permitirá identificar estas iniciativas com Dia Mundial. O logo representa um abraço, e a sua explicação detalhada encontra-se em anexo.

Na esperança de que o Segundo Dia Mundial dos Avós e dos Idosos contribua para combater a cultura do descarte e a fazer dos avós e dos idosos protagonistas da vida das nossas comunidades, enviamos a todos as nossas cordiais saudações no Senhor.

Alexandre Awi Mello, I. Sch.
Secretário

Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida

Card. Kevin Farrell

Prefeito
Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida