Liturgia diária › 29/09/2020

Ano A (Par) – Festa dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael – Evangelho – Jo 1,47-51

Leitura da Profecia de Daniel 7,9-10.13-14 ou Apocalipse de João 12,7-12a

9Eu continuava olhando
até que foram colocados uns tronos,
e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar.
Sua veste era branca como neve
e os cabelos da cabeça, como ló pura;
seu trono eram chamas de fogo,
e as rodas do trono, como fogo em brasa.
10Derramava-se aí um rio de fogo
que nascia diante dele;
serviam-no milhares de milhares,
e milhões de milhões assistiam-no ao trono;
foi instalado o tribunal
e os livros foram abertos.
13Continuei insistindo na visão noturna,
e eis que, entre as nuvens do céu,
vinha um como filho de homem,
aproximando-se do Ancião de muitos dias,
e foi conduzido à sua presença.
14Foram-lhe dados poder, glória e realeza,
e todos os povos, nações e línguas o serviam:
seu poder é um poder eterno
que não lhe será tirado,
e seu reino, um reino que não se dissolverá.
Palavra do Senhor.

ou

Leitura do Livro do Apocalipse de João 12,7-12a

7Houve uma batalha no céu:
Miguel e seus anjos guerrearam contra o Dragão.
O Dragão lutou juntamente com os seus anjos,
8mas foi derrotado,
e não se encontrou mais o seu lugar no céu.
9E foi expulso o grande Dragão, a antiga Serpente,
que é chamado Diabo e Satanás,
o sedutor do mundo inteiro.
Ele foi expulso para a terra,
e os seus anjos foram expulsos com ele.
10Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando:
“Agora realizou-se a salvação,
a força e a realeza do nosso Deus,
e o poder do seu Cristo.
Porque foi expulso o acusador dos nossos irmãos,
aquele que os acusava dia e noite diante do nosso Deus.
11Eles venceram o Dragão
pelo sangue do Cordeiro
e pela palavra do seu próprio testemunho,
pois não se apegaram à vida,
mesmo diante da morte.
12aPor isso, alegra-te, ó céu,
e todos o que viveis nele.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 137(138),1-2a.2bc-3.4-5 (R. 1c)

R. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó Senhor!

1Â Senhor, de coração eu vos dou graças, *
porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos *
2ae ante o vosso templo vou prostrar-me.R.

2bEu agradeço vosso amor, vossa verdade, *
2cporque fizestes muito mais que prometestes;
3naquele dia em que gritei, vós me escutastes *
e aumentastes o vigor da minha alma.R.

4Os reis de toda a terra hão de louvar-vos, *
quando ouvirem, ó Senhor, vossa promessa.
5Hão de cantar vossos caminhos e dirão: *
“Como a glória do Senhor é grandiosa!”

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 1,47-51

Naquele tempo,
47Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentOu:
“Aí vem um israelita de verdade,
um homem sem falsidade”.
48Natanael perguntOu:
“De onde me conheces?”
Jesus respondeu:
“Antes que Filipe te chamasse,
enquanto estavas debaixo da figueira,
eu te vi”.
49Natanael respondeu:
“Rabi, tu és o Filho de Deus,
tu és o Rei de Israel”.
50Jesus disse:
“Tu crês porque te disse:
Eu te vi debaixo da figueira?
Coisas maiores que esta verás!”
51E Jesus continuou:
“Em verdade, em verdade, eu vos digo:
Vereis o céu aberto
e os anjos de Deus subindo e descendo
sobre o Filho do Homem”.
Palavra da Salvação.

Comentário: Monsenhor Paulo Daher

Pode-se ler o trecho do livro de Daniel( 7,9-10.13-14), mas preferimos o do livro do Apocalipse 12,7-12a. Aqui S. João apresenta a batalha do arcanjo Miguel que expulsou do céu o grande Dragão e a antiga serpente, satanás. E no final afirma que a vitória foi realizada pelo Cordeiro de Deus.
Aprendemos desde o catecismo que Deus criou os anjos e depois os seres humanos. E por esse trecho e outros, no pensar de muitos teólogos e da tradição da Igreja, parece que Deus também aos anjos havia feito a colocação sobre a futura criação dos homens. E que estes tendo sido infiéis, Deus enviaria o próprio Filho de Deus que assumiria a natureza humana. E que os anjos deveriam também aceitar o Cristo como Filho de Deus e prestar-lhe a devida adoração. Uma parte dos anjos liderados por Lúcifer (anjo da luz) se revoltou e não aceitavam adorar Jesus. O arcanjo Miguel liderou os anjos fiéis e expulsou os anjos rebeldes do céu, criando o inferno para eles.
A missão dos anjos é: são enviados por Deus para ajudar-nos a sermos fiéis a Deus e a Cristo, Filho de Deus. Anjo em grego quer dizer enviado.
Os três arcanjos são citados na história da salvação: Miguel em Daniel c.10 e aqui no Apocalipse, e em Judite 9; Gabriel, 1,19 e 1,26 e em Daniel 8,16, 9,21, e Rafael que conduziu Tobias filho na missão encarregada por seu pai.
Arcanjo é uma categoria de anjos mais importantes. Mais pela missão que exercem em nome de Deus e em favor das pessoas humanas. Nosso contato com eles semelhante ao que temos com os santos deveria ajudar-nos a facilitar nosso relacionamento com Deus e também com as pessoas. Eles querem ajudar-nos. Procuremos contar mais com eles.
Em João, 1, 47-51, mais uma vez Cristo apresenta a criança como modelo dos que merecem o reino dos céus. E afirma que quem recebe uma criança em seu nome estará recebendo a Ele mesmo. E acrescenta: os anjos destas crianças veem continuamente a face do Pai que está nos céus.
Aqui aproveitando a figura inocente de uma criança, indefesa, necessitada de atenção e carinho, Jesus afirma que elas e todos nós que somos eternas crianças, temos um anjo da guarda.
Fala-se pouco no anjo da guarda. Muitos reduzem a sua presença quase como uma proteção à criança, porque não podemos dar a atenção a ela que precisa de alguém que tome conta dela para que nada de mal lhe aconteça.
Pensemos um pouco. Deus tem legiões de anjos, espíritos perfeitos que manifestam na paz e louvor perfeito seu amor puro e fiel onde o Senhor estiver. E nós seres humanos, estamos sempre às voltas com nossa caminhada aqui na terra, devendo superar momentos nem sempre fáceis. Pelo texto de hoje, Deus dispõe e quer que seus anjos ajudem nossa vida, nossos trabalhos, nossos relacionamentos. Sua presença é invisível mas não menos real. E aí ? Precisamos comunicar-nos mais não só com nosso anjo da guarda, mas também com os arcanjos que conhecemos pela Bíblia: Miguel (quem como Deus?), Gabriel, (enviado de Deus), Rafael (Deus cura). Pedir que nos acompanhem sempre. E ao nosso anjo da guarda(podemos dar-lhe um nome para facilitar!). E habituar-nos a invocá-lo com a oração que muitos conhecem: Santo anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumine. Amém.