Fábaula 17ª – O verdadeiro amor

O verdadeiro amor

Um homem idoso deu sinal para um táxi e sentou no banco da frente. Aparentava estar muito apressado e pediu que o motorista se dirigisse a um asilo de anciãos, muito conhecido na cidade.
O motorista, curioso, perguntou se era alguém muito importante que ele iria visitar no asilo, já que estava tão apressado.
O idoso, então, explicou que ia tomar o café da manhã com sua mulher, que estava lá internada com o Mal de Alzeimer já em estado adiantado.
Diante da explicação, o motorista exclamou:
– Mas sua esposa ficaria preocupada se o senhor chegasse um pouco atrasado?
– Não! – disse o ancião. Ela já não sabe quem eu sou, e faz cinco anos que não consegue me reconhecer.
Achando estranha a afirmação do passageiro, o taxista retrucou.
– Mas meu senhor, se ela não sabe quem é o senhor, por que essa pressa e qual a necessidade de estar com ela todas as manhãs?
O ancião se voltou para o taxista, deu umas palmadinhas em suas costas e disse:
– É, meu filho, ela não sabe quem eu sou, mas eu sei muito bem quem ela é, e o que ela foi em minha vida!

MORAL DA HISTÓRIA:
Em um coração onde mora a gratidão, também habitará sempre a felicidade.
E Jesus nos ensinou no Evangelho de João, capítulo 13, versículo 34:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos”.
Deus te abençoe!

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.