Vídeos › 21/05/2018

Dom Gregório Paixão fala sobre Oficina de Jesus Fábrica de Vassouras Artesanais

Buscando sustentabilidade aos trabalhos da Oficina de Jesus, projeto criado pelo Padre Quinha em 1997, no sábado, dia 19 de maio, foi inaugurada a fábrica de Vassouras Artesanais, que leva o nome do fundador da obra. Além de ser fonte de renda para manter todo trabalho, a fabricação de vassouras e outros serviços que serão realizados tem como objetivo gerar mais possibilidades de atividade aos acolhidos em recuperação e prepara-los para uma reinserção no mercado de trabalho.

A inauguração foi realizada em solenidade presidida pelo Bispo da Diocese de Petrópolis, Dom Gregório Paixão (OSB), que abençoou o local onde as vassouras serão fabricadas e falou sobre a importância deste trabalho “que além de recuperar vidas, salvar almas, agora busca dar um ofício, uma forma de promovê-los socialmente”. A mãe do Padre Quinha, mãe Djanira Medeiros Nunes, acompanhada dos irmãos e familiares do Padre, cortou o laço, inaugurando a fábrica.

Dom Gregório Paixão falou sobre o grande legado deixado por Padre Quinha, que foi o serviço para transformar a vida daqueles que se envolveram com as drogas. “A Oficina de Jesus quer enxugar as lágrimas daqueles que se envolveram com drogas e fazer com que estes nossos irmãos restaurados possam voltar para sociedade, agora não mais como invisíveis, mais visíveis e aceitos. Este é um trabalho fundamental para sociedade”, comentou o bispo.

O Vigário Diocesano da Caridade, Padre Rafael, que acompanha o trabalho da Oficina de Jesus, considerou este um momento histórico para entidade, frisando que desta maneira, buscando a sustentabilidade será possível manter por muitos anos o projeto do Padre Quinha. A fábrica de vassouras vai funcionar no Sítio Nossa Senhora das Graças, localizado na Posse, que atende homens que buscam a recuperação da dependência química.

A solenidade, marcada pela simplicidade, contou com a presença de várias pessoas, todas colaboradoras da Oficina de Jesus e que compreenderam há muito tempo a importância da obra iniciada pelo Padre Quinha, que tinha como único objetivo salvar almas. O gestor executivo da Oficina de Jesus, Roni Ribeiro frisou que todos os atendimentos são gratuitos, sem imposição de nenhuma taxa ou mensalidade, “o que torna muito difícil a sustentabilidade da instituição. Mas, a demanda é grande e o carisma do Padre Quinha impulsiona os responsáveis a buscarem formas de arrecadação da verba necessária para manter viva essa missão”, por isso, dentro deste processo de sustentabilidade se criou a fábrica de vassouras artesanais.

A fábrica faz parte do projeto de reestruturação, iniciado em 2017, com a implantação de um gestor executivo, acompanhado de perto pela diretoria e o Bispo Diocesano. Roni Ribeiro disse que são muitas as frentes de trabalho com o objetivo de restaurar o vigor da instituição e prepará-la para os desafios do futuro. “O Projeto da Fábrica de Vassouras é o primeiro de um grande Plano de Sustentabilidade estruturado a curto, médio e longo prazo, no qual estão projetados ainda uma Horta Orgânica, um Centro de Panificação, Criadouros de animais e outros”, explicou o gestor executivo.

Ele ressaltou ainda que todos esses equipamentos de produção tem uma dupla função: gerar mais possibilidades de atividade laboral aos acolhidos em recuperação (uma atividade que ao mesmo tempo ajude-os no tratamento terapêutico e prepare-os para uma reinserção no mercado de trabalho); e ser fonte de renda em busca da autossustentabilidade organizacional.

Desde a sua fundação pelo Padre Quinha em 1997, a Associação Oficina de Jesus vem recuperando pessoas e restabelecendo a esperança na vida de muitas famílias. Desde então foram muitas conquistas e hoje, a Oficina de Jesus – Padre Quinha, atende a mais de 300 pessoas por ano, entre triagem, encaminhamento, aconselhamento e acolhimento, garantindo a prevenção, recuperação e reinserção social de dependentes químicos e etílicos.

Serviço:

A venda das vassouras será na Casa da Cidadania, sede do escritório da Oficina de Jesus ao preço de R$ 12,00.

Rua Visconde Souza Franco, 474, Centro – Petrópolis – RJ. Tel.: (24) 2242-7833. (www.oficinadejesus.org)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.