V Cerco de Jerico da Paróquia de São João Batista

28 09 2017 Cerco de Jericó Posse

Clique na imagem e veja o álbum de fotos

A Paróquia de São João Batista na Posse, realizou entre os dias 18 a 24 de setembro, o V Cerco de Jericó, que teve como tema principal “Jesus pode nos Curar”, uma semana de grandes graças e benções para toda comunidade e visitantes.

Todos os dias os paroquianos de vários movimentos, pastorais e comunidades se revezavam na oração aos pés de Jesus na Matriz, que esteve aberta 24 horas durante esses sete dias e noites com exposição do Santíssimo. E foi grande a presença dos fiéis, principalmente nas missas que acontecia sempre ás 19h30, celebradas no salão paroquial. Com exceção do domingo que iniciou ás 18h30.

Nestes sete dias, vários padres convidados vieram nos trazer muitas palavras que tocaram o coração de todos, marcando cada passo de combate individual para se quebrar as barreiras que cada um tem em seu interior.

Foram eles: o Pe. Joni (Cascatinha),Pe. Gustavo Passos (Teresópolis), Pe. Agnaldo (Teresópolis); Pe Gabriel (Teresópolis ), Pe Leandro ( Itamarati); Pe. João Rosa (S.J. do Vale do Rio Preto) E no último dia (domingo ) com Padre Ludemir e Padre Jorge.

Logo após a missa diariamente o Santíssimo foi conduzido pelos padres ou o diácono pelas ruas do centro da Posse e voltando a matriz, mas, no último dia, foi uma volta no centro, cinco em volta da matriz e uma dentro do salão paroquial, local onde terminamos com a “muralha sendo derrubada”. Havia uma grande expectativa para tal momento, pois, durante a semana muitos colocaram seus pedidos aos pés de Jesus Eucarístico e rasgaram seus corações. E mesmo durante as procissões pelo centro, quando muita musica , orações, louvores e adorações o povo mostrava a fé durante o percurso.

Sem dúvida pode se afirmar foi mais uma “semana inesquecível” para a paróquia e quem mais compareceu, todos com sentimento de agradecimento, principalmente a Deus, por dar este tempo de graça. Pois sorriso no rosto de cada um no final mostrava essa “gratidão”, e também aos Padres, que sabemos que por inspiração divina em suas palavras dava incentiva a oração, a leitura da palavra para as horas de combate espiritual e provações. E sem contar com a disponibilidade dos queridos e incansáveis Padres Ludemir e Jorge que atenderam confissão durante esses dias, enquanto os padres visitantes celebravam. E Diácono Permanente Francisco, que serviu o altar e a mesa da palavra com a dedicação de costume. E toda equipe de liturgia e outros que preparam locais da celebração e adoração e cantinas. Tudo feito com zêlo e muito carinho.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.