Notícias › 29/09/2015

Sínodo dos Bispos sobre a Família

A partir deste domingo, dia 4 de outubro até o dia 25 de outubro, aconteceu a XIV Assembleia Geral Ordinária dos Bispos, conhecido como Sínodo dos Bispos, quando estará em discussão A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo.

Para que você entenda melhor este momento importante da Igreja, explicamos hoje o que é o Sínodo e indicamos alguns sites para pesquisa.

Sínodo

Significado da palavra

Segundo o Dicionário e gramática online da Priberam Informática, a palavra sínodo tem sua origem no idioma grego – sýnodos – e quer dizer “caminhar juntos”. Em um sínodo diocesano, trata-se de uma “assembléia de eclesiásticos” e leigos “convocados pelo seu prelado ou outro superior” que se reúnem com o propósito de “caminhar juntos”, seguindo um determinado plano.

Na Igreja Católica

Um sínodo católico pode ser realizado em nível de diocese ou mais amplo. No primeiro caso, o sínodo diocesano é convocado pelo bispo, a autoridade máxima da diocese. Dele participam sacerdotes, diáconos, religiosos e leigos que dão a sua contribuição e opinião visando o bem da comunidade diocesana.

No último caso, pode se tratar de várias coisas:

uma reunião nacional, convocada pela respectiva conferência episcopal, ou uma reunião regionalde bispos, convocada pelo Papa para uma determinada região ou continente.
uma reunião magna de todos os bispose prelados de uma determinada Igreja oriental sui juris, que, com o seu líder (ex: Patriarca, Arcebispo Maior, Metropolita), constitui a instância suprema para todos os assuntos desta Igreja, não excluído o direito de constituir novas eparquias, de definir normas e leis eclesiásticas (ou canônicas) inter-diocesanas e de nomear os seus prelados, incluindo o seu líder, que depois é reconhecido pelo Papa.
uma reunião universal, periódica e consultiva de bisposda Igreja Católica (incluindo os das igrejas orientais católicas), convocada pelo Papa, com o objetivo de refletir, discutir e aconselhar o Papa sobre diversos assuntos, nomeadamente as políticas e orientações diretivas gerais da Igreja. Neste conselho, não estão todos os bispos do mundo inteiro, mas apenas os representantes episcopais eleitos pelas suas respectivas conferências episcopais. Esta reunião, ao contrário dos sínodos orientais, normalmente não produz nenhum decreto ou resolução de força (salvo expresso desejo do Papa de tal acontecer). Também não formula novas doutrinas e crenças, algo que os concílios ecumênicos, unidos com o Papa, fazem. Este organismo consultivo, chamado de Sínodo dos Bispos, foi criado pelo Concílio Vaticano II (1962-1965).

Sites indicados para mais informações:

http://www.ecclesia.pt/sinodofamilia/

http://sinododafamilia.blogspot.com.br/

http://www.vatican.va/roman_curia/synod/index_po.htm

http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/vaticano/sinodo-2015-igreja-quer-valorizar-familias-e-chegar-a-quem-esta-longe/

http://pt.radiovaticana.va/news/2015/06/23/s%C3%ADnodo_foi_publicado_o_instrumentum_laboris/1153492

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.