Seminarista José Carlos recebe ministério de acolitato

02 07 2017 Acolito

Clique na imagem e veja o álbum de fotos

No dia 27 de junho, com missa presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Gregório Paixão (OSB), o seminarista José Carlos da Cruz Luna recebeu o ministério de Acolitato, na Igreja Matriz São Pedro, Decanato São Pio X (Teresópolis). A missa contou com a presença de vários sacerdotes, seminaristas, amigos e familiares do seminarista, que está estudando Teologia na Espanha.

O bispo ressaltou que “amar exige complemento! Quando nós amamos também queremos ser amados. A vida é feita de complementos: o homem foi feito para a mulher e vice e versa; os pais foram feitos para os filhos e vice e versa; os professores foram feitos para os alunos e demonstram o amor através da transmissão de conhecimento”.

Segundo ele “temos necessidade do outro e não apenas queremos que o outro passe por nossa vida como o vento que se vai ou a água do rio que jamais volta, mas queremos que as pessoas ao passar por nossas vidas cheguem cheias de significados e nos marquem”.

Dom Gregório Paixão lançou a seguinte pergunta: “será que Deus precisava de complemento quando pensou em sua criação? Para completar a sua vida? Deus já era feliz. Deus não precisava de complemento nenhum, mas quis manifestar o seu amor fazendo a sua grande obra: nós, homens e mulheres. Deus ama, mas também deseja ser amado. E espera que através deste amor que, apenas nós podemos conhecer e transmitir, o façamos em nossa sociedade para que tudo seja transformado segundo o coração de Deus e do coração de Deus transborda amor, bondade e misericórdia”.

“Meus irmãos, Jesus nos ensinou: faça aos outros o que você deseja fazer em sua vida. Ora, o que desejamos para nós? Nós não desejamos nada de ruim para nós apenas coisas esplendorosas. Jesus é a manifestação do amor e transmitiu a força deste amor à humanidade através dos seus discípulos mais próximos. Ele foi capaz de questionar Pedro sobre a força deste amor ao lhe perguntar: “ Pedro, tu me amas?” É belíssimo a relação de Jesus e de Pedro. Ele mostra a Pedro que o caminho não será fácil e que as dificuldades seriam muitas. Seguir o caminho de Cristo é difícil, pois a vida não é um conto de fadas. Viver exige renúncias, exige sacrifícios. Jesus nos chamou para assumirmos a beleza das nossas dores, nos chamou para a realidade” afirmou o bispo.

Dom Gregório Paixão concluiu sua homilia frisando que “Jesus transforma o homem de dentro para fora, para que ele seja capaz verdadeiramente de espalhar este projeto de amor. Olhe para Ele e coloque sua vida no coração de Jesus”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.