Pérola de grande valor

Na 2ª. carta aos Coríntios 10, 17-11,2, o apóstolo afirma que somos algo porque o Senhor é que nos escolheu. Reconhece que as pessoas não esperem muito dele. Mas ele os ama muito e por isso oferece todos a Deus.

Em sua humildade o apóstolo alimenta em seu espírito estar a serviço das pessoas. Foi o Senhor que o chamou. Ele se sente bem de estar à disposição do Senhor para acolher todas as pessoas.

Quando o Senhor nos chama, há uma transformação em nós. É que Deus tem uma influência em todo o nosso ser, que a aparência que temos se transforma a tal ponto que quase, diria, ficamos muito parecidos com Deus.

Com esse cuidado de Deus, a felicidade do apóstolo além de sentir a bondade e a confiança de Jesus por ele, tem satisfação de poder colaborar com o Senhor para anunciar a presença do mesmo Cristo às pessoas. E mais, seu contentamento não é só de seguir a proposta e obedecer ao Senhor, mas é sentir grande alegria no próprio serviço evangelizador. Sua expressão é: eu os amo muito.

É exemplo para nós. Há grande diferença em fazer o que deve ser feito e realizar tudo com alegria, satisfação e amor.

Percebemos no rosto das pessoas quando realizam o que deve ser feito, com alegria e satisfação ou aborrecidos fazer o que deve ser feito, com vontade de terminar logo o trabalho.

Tudo o que se faz com prazer mantém a saúde, o bem estar e o realizamos até com mais facilidade e mais perfeição.

O que fazemos aborrecidos e de má vontade não sai tão bem e faz mal à saúde. E se estamos em companhia de outras pessoas, as incomodamos criando um clima desagradável.

Em Mateus 13,44-46, Jesus compara o reino dos céus a um tesouro escondido num campo. Um senhor vende seus bens e compra este campo. Compara também a alguém que encontra uma pérola de grande valor. Também vende tudo o que tem e compra-a.      

Muitas vezes lemos que Jesus fala sobre o reino de Deus, o reino dos céus. Há vários sentidos para esta expressão.

O que aparece na história do povo escolhido quando se fala em rei, em reino, entende-se um rei com poder na terra e seus súditos que compõem o reino.

Jesus algumas vezes afirmou que ser rei, ser senhor, ter mais qualidades de forma que possa organizar um trabalho com muitas pessoas para o bem de todos, é mais servir às pessoas, sem querer domina-las.

O reino dos céus é como um tesouro escondido. Que tesouro? Como? Tesouro é algo de valor. Para Jesus é pertencer à família de Jesus, participar dos bens espirituais, ser irmão de todos, estar a serviço de Jesus anunciando sua presença, alimentando-se de sua Palavra, mantendo seu coração como um templo de Deus no louvor, na ação de graças, na adoração reconhecendo Deus como o Senhor de sua vida.

O reino de Deus começa em nós, em nossa mente e coração, no desejo e na vontade de levar a todos a alegria de pertencer à família de Jesus, orientados por Ele, iluminados pelo Espírito Santo, criando laços de família com todos. Acolher com amor todas as pessoas, principalmente as mais abandonadas.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.