Liturgia diária › 27/07/2019

Ano C – Sábado da 16ª Semana do TC – Evangelho – Mt 13,24-30

Ofício do Tempo do Pascal
Ofício das Leituras – Laudes – Terça – Sexta – Nona – Vésperas – Completas

Leituras

1ª Leitura – Ex 24,3-8

Naqueles dias:
3Moisés veio e transmitiu ao povo
todas as palavras do Senhor e todos os decretos.
O povo respondeu em coro:
‘Faremos tudo o que o Senhor nos disse’.
4Então Moisés escreveu todas as palavras do Senhor.
Levantando-se na manhã seguinte,
ergueu ao pé da montanha
um altar e doze marcos de pedra
pelas doze tribos de Israel.
5Em seguida, mandou alguns jovens israelitas
oferecer holocaustos e imolar novilhos
como sacrifícios pacíficos ao Senhor.
6Moisés tomou metade do sangue e o pôs em vasilhas,
e derramou a outra metade sobre o altar.
7Tomou depois o livro da aliança
e o leu em voz alta ao povo, que respondeu:
‘Faremos tudo o que o Senhor disse e lhe obedeceremos’.
8Moisés, então, com o sangue separado,
aspergiu o povo, dizendo:
‘Este é o sangue da aliança, que o Senhor fez convosco,
segundo todas estas palavras’.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 49,1-2. 5-6. 14-15 (R. 14a)

R. Imola a Deus um sacrifício de louvor.

1Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.
2De Sião, beleza plena, Deus refulge.R. 

5‘Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!’
6Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.R. 

14Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.
15Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me’.R. 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,24-30

Naquele tempo:
24Jesus contou outra parábola à multidão:
‘O Reino dos Céus é como um homem
que semeou boa semente no seu campo.
25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo,
semeou joio no meio do trigo, e foi embora.
26Quando o trigo cresceu
e as espigas começaram a se formar,
apareceu também o joio.
27Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram:
‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo?
Donde veio então o joio?’
28O dono respondeu: ‘Foi algum inimigo que fez isso’.
Os empregados lhe perguntaram:
‘Queres que vamos arrancar o joio?’
29O dono respondeu:
‘Não! pode acontecer que, arrancando o joio,
arranqueis também o trigo.
30Deixai crescer um e outro até a colheita!
E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo:
arrancai primeiro o joio
e o amarrai em feixes para ser queimado!
Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!”
Palavra da Salvação.