Liturgia diária › 13/08/2017

Ano A – 19º Domingo do Tempo Comum – Evangelho – Mt 14,22-33

Liturgia da Horas
Ofício da 3ª semana – Tempo Comum.
Laudes (Manhã); Hora Sexta (Meio dia); Vésperas (tarde) e Completas (noite)

Liturgia da Missa
Cor: Verde – Missa: Prefácio Tempo Comum.

Leituras do Dia

1ª Leitura do Primeiro Livro dos Reis 19,9a.11-13a

Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus,
9ao profeta Elias, entrou numa gruta,
onde passou a noite.
E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida
nestes termos:
11‘Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor,
porque o Senhor vai passar’.
Antes do Senhor, porém,
veio um vento impetuoso e forte,
que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos.
Mas o Senhor não estava no vento.
Depois do vento houve um terremoto.
Mas o Senhor não estava no terremoto.
12Passado o terremoto, veio um fogo.
Mas o Senhor não estava no fogo.
E depois do fogo
ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa.
13aOuvindo isto,
Elias cobriu o rosto com o manto,
saiu e pôs-se à entrada da gruta.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 84,9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

R. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade,
e a vossa salvação nos concedei!

9aQuero ouvir o que o Senhor irá falar:*
9bé a paz que ele vai anunciar.
10Está perto a salvação dos que o temem,*
e a glória habitará em nossa terra.R.

11A verdade e o amor se encontrarão,*
a justiça e a paz se abraçarão;
12da terra brotará a fidelidade,*
e a justiça olhará dos altos céus.R.

13O Senhor nos dará tudo o que é bom,*
e a nossa terra nos dará suas colheitas;
14a justiça andará na sua frente*
e a salvação há de seguir os passos seus.R.

2ª Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 9,1-5

Irmãos:
1Não estou mentindo,
mas, em Cristo, digo a verdade,
apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha
consciência.
2Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor
contínua,
3a ponto de desejar
ser eu mesmo segregado por Cristo
em favor de meus irmãos, os de minha raça.
4Eles são israelitas.
A eles pertencem a filiação adotiva, a glória,
as alianças, as leis, o culto, as promessas
5e também os patriarcas.
Deles é que descende, quanto à sua humanidade,
Cristo, o qual está acima de todos,
Deus bendito para sempre! Amém!
Palavra do Senhor.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14,22-33

Depois da multiplicação dos pães,
22Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca
e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar,
enquanto ele despediria as multidões.
23Depois de despedi-las,
Jesus subiu ao monte, para orar a sós.
A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
24A barca, porém, já longe da terra,
era agitada pelas ondas,
pois o vento era contrário.
25Pelas três horas da manhã,
Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
26Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar,
ficaram apavorados, e disseram:
‘É um fantasma’.
E gritaram de medo.
27Jesus, porém, logo lhes disse:
‘Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!’
28Então Pedro lhe disse:
‘Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro,
caminhando sobre a água.’
29E Jesus respondeu: ‘Vem!’
Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água,
em direção a Jesus.
30Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo
e começando a afundar, gritou: ‘Senhor, salva-me!’
31Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse:
‘Homem fraco na fé, por que duvidaste?’
32Assim que subiram no barco, o vento se acalmou.
33Os que estavam no barco,
prostraram-se diante dele, dizendo:
‘Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!’
Palavra da Salvação.

Comentário Monsenhor Paulo Daher

No 1º livro dos Reis 19, 9.11-13, o profeta Elias entrou na gruta no monte Horeb. Um forte vento se manifestou. Deus não estava no vento. Veio um terremoto. O Senhor não apareceu. Um fogo surgiu. Deus não estava no  fogo. Sentiu-se  uma brisa suave. Elias cobriu o rosto…

Parece até uma lição prática de como buscar o Senhor.

Como somos muito levados por nossos sentidos comuns, desejamos perceber a presença de Deus de uma forma assim como é em nossa vida.

Deus tem sua maneira de se manifestar presente a nós. Não há forma definida, nem sinais certos. Ele sabe sempre quando, onde, como.

Cabe a nós estarmos atentos à sua maneira de ser e agir.

Talvez uma lição deste fato acima seja afastar-nos um pouco do barulho da vida comum, do convívio com as pessoas, buscando um clima que favoreça perceber a presença do Senhor.

Em parte nossas igrejas podem favorecer este clima de silêncio.

Certa vez uma avó foi com seu neto à missa. Rezaram, cantaram. Ela foi comungar, voltou e recolheu-se silenciosa em seu lugar. O neto tocou no braço da avó que se virou para ele. Então ele disse: vó, a senhora não disse que quando recebamos Jesus sentimos muita alegria? Porque a senhora está assim triste e calada?

Pensamos que as crianças não se ligam!…

Deus é forte como o vento, é tempestuoso como um terremoto, é mais ardente do que o fogo. Mas sua maneira suave de se apresentar não afasta ninguém, porque é sempre acolhedor. Ele sabe murmurar em nossos ouvidos palavras amorosas. Prefere olhar com ternura sem muitas palavras e dizendo tudo o que quer dizer.

Na Carta aos Romanos 9, 1-5, o apóstolo sente grande tristeza por seus irmãos judeus, pois sabendo de tantos favores que o Senhor deu a este povo, muitos ainda não reconhecem o Cristo.

O apóstolo Paulo vai a Roma, encontra-se em primeiro lugar com muitos judeus, fala-lhes sobre Cristo. Muitos aceitam, outros não. E outros não judeus abraçam a fé em Cristo. Assim é formada a comunidade na cidade de Roma. Então ao escrever a carta aos cristãos desta cidade, o apóstolo se queixa de seus irmãos judeus por ignorarem Cristo e não o aceitarem como Salvador prometido.

O padre na paróquia, às vezes, folheando o livro de Batizados, fica pensando: quantos seguiram adiante, quantos fizeram sua 1ª. Comunhão, quantos se casaram aqui. Onde estão agora? Cristo os está procurando…

Os cristãos que frequentam a paróquia não deveriam se conformar só em eles participarem das missas, ou de algum grupo de pastoral.

Já pensou em seu vizinho de casa ou de apartamento ou em seus amigos com quem se encontra de vez em quando? Como se orientar para ajuda-los a participarem também mais da vida religiosa?

Nossos irmãos crentes distribuem muitos folhetos e até livros gratuitamente sobre sua religião

Para não ir mais longe… Se Jesus batesse à porta de sua casa, que faria? Pode vir da forma a mais variada… Que faria? Que diria? Que desculpas teria para não ser mais fervoroso na vida religiosa?

Você reza em família? A Palavra de Deus é lida e ouvida em sua casa? Como fazer para melhorar?

Em Mateus 14, 22-33,  Jesus depois de falar às multidões mandou os apóstolos seguir de barca para o outro lado do lago. E foi se despedir  da multidão. Jesus estava sozinho quando surgiu tempestade no lago com ondas que jogavam a barca quase a afundar. Pelas 3 da manhã Jesus foi ao encontro deles andando sobre o mar. Ao vê-lo gritaram: “é um fantasma.” Jesus grita: “Sou Eu. Não tenham medo.”  Pedro pede que ele o chame.  Indo em direção a Jesus sobre a água, surgiu um vento e ele ficou com medo. Começou a afundar. Grita: “Jesus, salva-me.” Jesus o toma pela mão e lhe diz: “porque duvidou?” Entrou depois na barca e tudo ficou calmo. De joelhos disseram: “Tu és de fato o Filho de Deus.”

 Ao desembarcarem muitos doentes vieram pedindo cura. E Ele  os curava.

Quem anda com Jesus tem de continuar a agir normalmente como qualquer pessoa. Não deve esperar proteção especial. Aliás Santa Teresa de Ávila um dia disse para Jesus que Ele não vivia protegendo os que O seguiam, antes até deixava que eles provassem sofrimentos.

A missão da Igreja de Cristo e nossa também é falar para todas as pessoas que Deus enviou seu próprio Filho para nos ensinar o caminho que nos leva à verdadeira felicidade.

Quem segue o Cristo, quem o ouve e o aceita de coração, anda nos caminhos comuns por onde passam todas as pessoas. Só que pela fé estão ligados a Deus e confiam sempre no Senhor.

Os apóstolos tiveram experiências as mais variadas do que é seguir Jesus. Embora a razão primeira para acompanhar Jesus seja viver bem sua própria vida, e confiar principalmente em momentos em que parece que Ele se escondeu, ou não está presente.

Muitos momentos em que Cristo está presente, somos tão frágeis que pensamos ser um fantasma que apareceu.

Jesus é a Palavra do Pai, a Voz do Pai que sempre nos chama para seguir os melhores caminhos. Na maioria das vezes queremos que Ele apareça em pessoa, como Ele é. E sua presença toma muitas formas de pessoas, de fatos, de cruzes, de vitórias, de realizações e de fracassos.

Temos de aprender a enxergar Jesus nas mais variadas formas em que se apresenta.

E é um fato onde parece mesmo que Ele nos abandonou, nos deixou entregue à mercê dos sofrimentos e perseguições, aí é que Ele está bem presente.

Eu creio, Senhor Jesus, que sempre acompanhas os passos de minha vida. Queres que eu caminhe com meus pés. Mas se eu tropeçar, és tu quem me proteges estendendo tuas sagradas mãos para me amparar.