Liturgia diária › 29/12/2020

Ano B (Ímpar) – 5º dia na oitava de Natal – Evangelho – Lc 2,22-35

Leitura da Primeira Carta de São João 2,3-11

Caríssimos:
3Para saber que o conhecemos,
vejamos se guardamos os seus mandamentos.
4Quem diz: ‘Eu conheço a Deus’,
mas não guarda os seus mandamentos,
é mentiroso, e a verdade não está nele.
5Naquele, porém, que guarda a sua palavra,
o amor de Deus é plenamente realizado.
O critério para saber se estamos com Jesus é este:
6quem diz que permanece nele,
deve também proceder como ele procedeu.
7Caríssimos,
não vos comunico um mandamento novo,
mas um mandamento antigo,
que recebestes desde o início;
este mandamento antigo é a palavra que ouvistes.
8No entanto, o que vos escrevo é um mandamento novo
– que é verdadeiro nele e em vós -,
pois que as trevas passam
e já brilha a luz verdadeira.
9Aquele que diz estar na luz,
mas odeia o seu irmão,
ainda está nas trevas.
10O que ama o seu irmão permanece na luz
e não corre perigo de tropeçar.
11Mas o que odeia o seu irmão está nas trevas,
caminha nas trevas,
e não sabe aonde vai,
porque as trevas ofuscaram os seus olhos.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 95 (96), 1-2a. 2b-3. 5b-6 (R. 11a)

R. O céu se rejubile e exulte a terra!

1Cantai ao Senhor Deus um canto novo, +
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! *
2aCantai e bendizei seu santo nome!R.

2bDia após dia anunciai sua salvação, +
3manifestai a sua glória entre as nações, *
e entre os povos do universo seus prodígios!R.

5bFoi o Senhor e nosso Deus quem fez os céus:+
6diante dele vão a glória e a majestade, *
e o seu templo, que beleza e esplendor!R.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2,22-35

22Quando se completaram os dias
para a purificação da mãe e do filho,
conforme a Lei de Moisés,
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém,
a fim de apresentá-lo ao Senhor.
23Conforme está escrito na Lei do Senhor:
‘Todo primogênito do sexo masculino
deve ser consagrado ao Senhor.’
24Foram também oferecer o sacrifício
– um par de rolas ou dois pombinhos –
como está ordenado na Lei do Senhor.
25Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão,
o qual era justo e piedoso,
e esperava a consolação do povo de Israel.
O Espírito Santo estava com ele
26e lhe havia anunciado que não morreria
antes de ver o Messias que vem do Senhor.
27Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo.
Quando os pais trouxeram o menino Jesus
para cumprir o que a Lei ordenava,
28Simeão tomou o menino nos braços
e bendisse a Deus:
29’Agora, Senhor, conforme a tua promessa,
podes deixar teu servo partir em paz;
30porque meus olhos viram a tua salvação,
31que preparaste diante de todos os povos:
32luz para iluminar as nações
e glória do teu povo Israel.’
33O pai e a mãe de Jesus estavam admirados
com o que diziam a respeito dele.
34Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus:
‘Este menino vai ser causa
tanto de queda como de reerguimento
para muitos em Israel.
Ele será um sinal de contradição.
35Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações.
Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma.’
Palavra da Salvação.

Comentário: Monsenhor Paulo Daher

Na 1ª. carta, 2, 3-11, s. João diz que conhecemos a Deus se seguirmos seus mandamentos. Quem guarda a Palavra do Senhor, o amor de Deus se manifesta nele. Quem afirma que está com ele deve obedecer-lhe. Quem não ama seu irmão está nas trevas. Quem o ama está na luz
Mais uma vez a imagem da luz e da escuridão(trevas). Para os antigos era mais forte ainda, devido a que a noite era bem escura, e às vezes conforme o local, perigosa, pois eles ainda não tinham a energia elétrica como nós hoje.
Conhecer a Deus pelos mandamentos significa valorizar a existência, a presença e a autoridade de Deus. Estas orientações que recebemos pela Palavra que Deus dirigiu e dirige a nós pela Bíblia, são caminhos que a fé nos propõe para conviver com o Senhor.
Há muitos meios de eu conhecer a Deus. A começar pela harmonia e ordem da natureza, que nos cerca. Antes havia maior contato com tudo que Deus criou (principalmente nas florestas, as plantas, os animais, os rios, a chuva, o sol, as estrelas, as 4 estações do tempo no ano). Hoje embora tudo isso exista, as cidades principalmente são, como se chamam, selva de pedra. Vai-se conhecer a natureza por estudos, por livros, por pesquisas publicadas ou televisionadas ou por internet.
Mesmo assim, podemos do visível ir ao invisível que é o próprio Deus. De modo mais especial ainda pela fé religiosa, por experiências pessoais vividas ou lidas na vida dos santos.
Em Lucas, 2, 22-35, após o ritual da purificação Maria e José foram apresentar o menino ao templo para consagrá-lo ao Senhor oferecendo um sacrifício. Simeão um senhor de idade, justo e piedoso, estava em Jerusalém e lhe fora prometido que veria o Salvador antes de morrer. Indo ao templo viu a criança e tomando-a nos braços bendisse a Deus com um hino de louvor, reconhecendo-o como o Salvador esperado. Os pais se admiraram. Simeão os abençoou. E predisse a Maria os sofrimentos que ela teria mais tarde.
Maria e José seguiam sempre a vida religiosa como as leis determinavam. Sabiam que estavam com o Filho de Deus com eles. Mas cumpriam o que todo o judeu piedoso devia seguir. E em alguns momentos como este de hoje, Deus lhes envia um homem justo para indicar mais um passo na vida deles.
A religião, ser religioso não é uma obrigação e nem deve ser uma regra que eu tenho de seguir. O que hoje, nossa Igreja nos propõe é o mesmo que era apresentado às pessoas do tempo de Cristo e antes dele a partir de Moisés. Podemos dizer que a religião para ajudar preparou uma cartilha de vida religiosa que cada um deve seguir.
Mas ser religioso vem de dentro de nosso ser. Somos capazes de descobrir a existência de Deus por meio de muitas experiências na vida. Conhecendo-o,sabendo de sua bondade,sabedoria, atenção paterna, quero relacionar-me com Ele. Todo o ser humano tem capacidade, uns mais outros menos, de conhecer a Deus e de querer se relacionar com Ele.
A religião para facilitar e posso dizer, ganhar tempo, já nos indica os caminhos e nos proporciona experiências no campo religioso para conhecer, amar e seguir o que o Senhor nos propõe.
Então voltando ao que escrevi antes: não estou diante de obrigações que devo obedecer porque a religião me propõe. Conhecendo melhor este Deus que é meu Pai e me ama, eu quero ser seu filho sim!