Liturgia diária › 15/01/2020

Ano A (Par) – 4ª-feira da 1ª Semana do TC – Evangelho – Mc 1,29-39

Verde. Ofício do dia de semana e Missa à escolha. Missa pr. da 1ª semana: Pf comum.

Liturgia das Horas
Laudes (manhã) – Vésperas (tarde) – Completas (Noite)

Leituras (ano Par)

1ª Leitura – 1Sm 3,1-10.19-20

Naqueles dias:
1O jovem Samuel servia ao Senhor na presença de Eli.
Naquele tempo a palavra do Senhor era rara
e as visões não eram freqüentes.
2Aconteceu que, um dia, Eli estava dormindo no seu quarto.
Seus olhos começavam a enfraquecer
e já não conseguia enxergar.
3A lâmpada de Deus ainda não se tinha apagado
e Samuel estava dormindo no templo do Senhor,
onde se encontrava a arca de Deus.
4Então o Senhor chamou: ‘Samuel, Samuel!’
Ele respondeu: ‘Estou aqui’.
5E correu para junto de Eli e disse:
‘Tu me chamaste, aqui estou’.
Eli respondeu: ‘Eu não te chamei.
Volta a dormir!’
E ele foi deitar-se.
6O senhor chamou de novo: ‘Samuel, Samuel!’
E Samuel levantou-se, foi ter com Eli e disse:
‘Tu me chamaste, aqui estou’.
Ele respondeu: ‘Não te chamei, meu filho.
Volta a dormir!’
7Samuel ainda não conhecia o Senhor,
pois, até então, a palavra do Senhor
não se lhe tinha manifestado.
8O Senhor chamou pela terceira vez: ‘Samuel, Samuel!’
Ele levantou-se, foi para junto de Eli e disse:
‘Tu me chamaste, aqui estou’.
Eli compreendeu que era o Senhor
que estava chamando o menino.
9Então disse a Samuel:
‘Volta a deitar-te e, se alguém te chamar, responderás:
‘Senhor, fala, que teu servo escuta!’
E Samuel voltou ao seu lugar para dormir.
10O Senhor veio, pôs-se junto dele
e chamou-o como das outras vezes: ‘Samuel! Samuel!’
E ele respondeu: ‘Fala, que teu servo escuta’.
19Samuel crescia, e o Senhor estava com ele.
E não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras.
20Todo Israel, desde Dã até Bersabéia,
reconheceu que Samuel era um profeta do Senhor.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 39,2.5. 7-8a. 8b-9. 10 (R.8a. 9a)

R. Eis que venho fazer, com prazer,
a vossa vontade Senhor!

2Esperando, esperei no Senhor,*
e inclinando-se, ouviu meu clamor.
5É feliz quem a Deus se confia; +
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.R.

7Sacrifício e oblação não quisestes,*
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;
não pedistes ofertas nem vítimas,+
holocaustos por nossos pecados,*
8aE então eu vos disse: ‘Eis que venho!’R.

8bSobre mim está escrito no livro:
9‘Com prazer faço a vossa vontade,*
guardo em meu coração vossa lei!’R.

10Boas-novas de vossa justiça
anunciei numa grande assembléia;*
vós sabeis: não fechei os meus lábios!R.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,29-39

Naquele tempo:
29Jesus saiu da sinagoga
e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André.
30A sogra de Simão estava de cama, com febre,
e eles logo contaram a Jesus.
31E ele se aproximou, segurou sua mão
e ajudou-a a levantar-se.
Então, a febre desapareceu;
e ela começou a servi-los.
32É tarde, depois do pôr-do-sol,
levaram a Jesus todos os doentes
e os possuídos pelo demônio.
33A cidade inteira se reuniu em frente da casa.
34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças
e expulsou muitos demônios.
E não deixava que os demônios falassem,
pois sabiam quem ele era.
35De madrugada, quando ainda estava escuro,
Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto.
36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus.
37Quando o encontraram, disseram:
‘Todos estão te procurando’.
38Jesus respondeu:
‘Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza!
Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim’.
39E andava por toda a Galiléia,
pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.
Palavra da Salvação.

Comentário: Monsenhor Paulo Daher

No 1º. Livro de Samuel, 3, 1-10.19-20, o jovem Samuel servia. À noite enquanto dormia, ouviu uma voz chamando-o: “ Samuel, Samuel.” Respondeu: –
“Eis-me aqui” e correu até o sacerdote Eli dizendo: “ Eis-me aqui! “ E Eli: “ não o chamei. Vai deitar-se.” Daí a pouco de novo Samuel foi chamado. Vai ter com Eli que disse: “ Eu não te chamei.” Mandou-o dormir. Pela terceira vez Samuel ouviu o chamado. Foi de novo a Eli. Então o sacerdote lhe disse: “ não fui eu que o chamei. Vai deitar-se. E se chamarem de novo diga: “Fala. Senhor, que teu servo escuta.” E mais uma vez ouvindo o chamado Samuel disse: “Fala, Senhor que teu servo o escuta.” Então Deus lhe confiou a missão que ia dar-lhe. O Senhor esteve com ele. E todo o povo de Israel soube que Samuel estava confirmado como profeta.
É singelo este trecho do próprio profeta Samuel. É isso que acontece com muitos que são chamados por Deus para u´a missão em seu Reino. Damos o nome a fatos assim de Vocação, Chamado de Deus.
Todas as pessoas além de serem em primeiro lugar chamadas à vida, durante sua existência são também, de uma forma ou de outra, chamadas para realizar sua vida em variadas maneiras e serviços comuns, próprios da vida de cada pessoa na sociedade.
Costumamos salientar ao que damos o nome de chamado religioso. Este pode ser para uma vida religiosa comum, em nossa Igreja, como seguidor de Cristo em sua vida particular, familiar, social e comunitária. E um destaque especial para as chamadas vocações para a vida consagrada a Deus e ao povo de Deus, como sacerdote, diácono permanente, freiras (irmãs religiosas), religiosos (de congregação próprias: franciscanos, canossianos etc) e também hoje os leigos consagrados ou de aliança.
Todo o cristão que deseja se dedicar mais ao trabalho do Reino de Deus como responsável por trabalhos pastorais, além de seu compromisso com Cristo para uma vida pessoal cada vez mais fervorosa, deve oferecer suas qualidades e seu tempo para realizar as várias pastorais nas paróquias, como: pastoral familiar, da educação, do batismo, da catequese etc. Aliás dentro da possibilidade de cada pessoa, todos deveriam participar de uma forma ou de outra de algum trabalho pastoral em sua paróquia.
Não deve existir em nenhuma comunidade alguém que só cuide de sua vida particular como cristão! Todos tem possibilidades por tudo o que recebem de graças do Senhor por meio da Igreja, de retribuir a Deus em algum serviço. Tudo dentro da possibilidade de tempo e de disponibilidade pessoal.
Claro, não se pode exigir de uma pessoa de idade que mal pode cuidar de si mesmo, de subir morro para visitar famílias pobres. Mas pode rezar, pode se comunicar por telefone, por email, internet, etc. O que se pede é que não viva só para si. Tem de pensar em como pode ajudar outras pessoas. Pois Deus chama a todos para seu serviço!

Em Marcos, 1, 29-39, Jesus saindo da sinagoga foi ver a sogra de Pedro que estava doente e a curou. Ao entardecer vieram muitos doentes e Jesus os curou a todos. De madrugada saiu para um lugar deserto para orar. Os apóstolos o procuraram dizendo: todos estão querendo ver-te. E Jesus foi para as sinagogas da Galileia pregando e expulsando demônios.
Jesus não parava e nem para para descansar. Está sempre em movimento. Ele é rico em misericórdia (Ef 2,4), está sempre com o coração e com as mãos cheias de presentes para dar-nos. Quem olha e não para e nem se toca, vai perder muito!
Para Jesus não há dia, não há noite, nem frio nem calor, nem estradas ou montanhas, nem mar nem tempestades! Ele é Senhor de tudo, domina todos os momentos, não há obstáculos para Ele, só o nosso não quero (e às vezes ainda vence esse nosso não!) Ele sempre, porque é a Palavra do Pai(!) tem alguma palavra para dizer-nos e causar nossa alegria e paz.
Antigamente nas casas religiosas as freiras tinham muitas horas de silêncio. Assim, quando faziam os trabalhos caseiros de limpeza etc. para se ocuparem com coisas úteis rezavam ou cantavam os salmos ou hinos religiosos. Também os anacoretas ( os que viviam em grotas ou em lugares desertos sozinhos), ocupavam suas mentes e sentimentos na leitura da Palavra de Deus, nas orações e nos hinos religiosos. O santo bispo Francisco Wantuan do Vietnam, durante os nove anos em que esteve numa prisão solitária, cantava e rezava sempre. Até seus carcereiros aprenderam a cantar os hinos religiosos católicos em latim.
Pode ser uma sugestão: em viagem de ônibus, de carro, nas filas de bancos, ou em clínicas, ocupemos nossos pensamentos com passagens da bíblia, ou músicas religiosas. Como Maria e José quando foram de Nazaré até Belém para o nascimento de Jesus, ou quando iam todos os anos de Nazaré a Jerusalém pela páscoa, ou quando fugiram de Belém para o Egito e quando mais tarde de lá voltaram. Os anjos deviam debruçar-se nas nuvens para ouvir suas conversas e seus cantos… Dizem que a voz de Jesus encantava os que o ouviam. Aprendeu com Maria e José cantando os salmos.