Lectio Divina › 28/08/2015

Lectio Divina do 22º Domingo Comum

Evangelho de Marcos 7, 1-8a 14-15.21-23

Os fariseus e alguns escribas vindo de Jerusalém foram estar com Jesus. Eles
observavam que alguns dos seus discípulos tomavam as refeições com mãos impuras,
isto é, sem as ter lavado. De fato, os fariseus, como todos os judeus, não comem sem ter
lavado cuidadosamente as mãos, seguindo a tradição dos antigos. Ao voltar da feira,
eles não comem sem se lavarem bem. E há muitos outros costumes antigos a que estão
apegados: lavagens rituais das taças, dos jarros e dos pratos. Os fariseus e os escribas
perguntam, pois, a Jesus: Por que teus discípulos não procedem de acordo com a
tradição dos antigos, mas tomam as refeições com mãos impuras? Ele respondeu: Bem
profetizou Isaías a respeito de vocês, hipócritas, pois está escrito: Este povo me honra
com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão me prestam culto, pois as
doutrinas que ensinam não passam de preceitos de homens. Abandonam o mandamento
de Deus e se apegam à tradição dos homens. A seguir, chamou a multidão e disse:
Escutem todos e compreendam: Não há nada fora do homem que entrando nele o possa
tornar impuro, mas o que sai do homem, isto é o que torna o homem impuro. De fato,
é do interior do coração do homem que saem as más intenções, furtos, homicídio,
adultérios, cobiça, maldade, astúcias, inveja, injúrias, vaidade, e coisas loucas. Este
mal que sai do coração da pessoa é que faz dela um homem impuro.

1 – Leitura

O que diz o trecho que escolhemos?
Por onde Jesus andava sempre havia escribas e fariseus que acompanhavam para
ficar observando o que Jesus dizia e fazia, para criticá-lo. Viram que os discípulos de
Jesus voltando das estradas e entrando nas casas não se lavavam para comer. Eles
tinham esse costume como uma lei severa. Quem não seguisse era chamado de impuro,
isto é, como se estivesse em pecado. Seguiam outra maneira também de limpeza de
copos, pratos mais como um ritual religioso etc. Jesus aproveita a ocasião para lembrar
que já o profeta Isaías falava dessas manias deles, que se preocupavam mais com o
exterior, com o que aparecia. E que não se preocupavam tanto com os pensamentos e
sentimentos. Como a dizerem: se você está limpo por fora é que importa. Jesus dizia:
não. Vocês podem estar com roupa suja ou mãos sujas, mas se vocês não têm maus
sentimentos, nem maus pensamentos, maus desejos vocês estão limpos, puros por
dentro, que é o que importa.
Outros textos para comparar: Mt 15, 1-20; Lc 11, 37-41; Cl 2, 20-23

Perguntas para a leitura

Que pessoas além dos discípulos e do povo vinham estar com Jesus?
Que é que eles queriam? Queriam aprender alguma coisa de Jesus?
Que observações fizeram sobre os discípulos quando iam comer?
Que outros costumes eles tinham sobre a purificação religiosa?
Que lembrou Jesus do profeta Isaías sobre a acusação deles?
Afinal de que pureza Jesus falava que era importante? Por quê?

2 – Meditação

Jesus era justo e bom, seguia as leis religiosas dos judeus e condenava os
exageros. Mas chamava a atenção para o que é essencial.
Às vezes ficamos observando a vida dos outros e esquecemo-nos da nossa.
Nós nos preocupamos com nossa aparência, perdendo tempo com isso.
Às vezes até se nossa aparência é boa, não cuidamos de nossos pensamentos,
sentimentos e propostas de vida que não agradam a Deus.
Posso pecar e grave com meus pensamentos e desejos…
Preciso ler a vida dos santos que nos ajudam a pensar melhor e a usar melhor
nossos pensamentos e sentimentos.

3. Oração

Rezar alguns salmos nos ajuda a olhar mais para dentro de nós. Temos de
escolher lugares e momentos que nos ajudam a silenciar nossos ouvidos e nossos olhos
para cultivar pensamentos e sentimentos que nos aproximam mais de Deus.
Só peço uma coisa ao Senhor: viver em sua casa todos os dias de minha vida
para meditar em sua bondade (Sl 26). Confie em Deus e faça o bem. Que sua felicidade
esteja em Deus. Ele lhe dará o que seu coração deseja. Ponha sua vida nas mãos de
Deus, confie nele e ele o ajudará (Sl36) Tenho prazer em fazer a tua vontade, meu
Senhor. Guardo teus ensinamentos em meu coração (Sl 39) Como o animal sedento
deseja águas frescas, assim eu quero estar na tua presença, Senhor. Todo o meu ser
tem sede de ti, Deus vivo (Sl 41).

4. Contemplação

Contemplar é olhar, enxergar melhor, mais demoradamente.
Coloquemo-nos em estado de espírito para contemplar este Jesus que nos ama
tanto. Ele conhece nossos pensamentos, sentimentos, desejos. Sintamos isso agora.
Como as pessoas que ouviam Jesus falar na montanha, na praia. Seu olhar acolhedor,
seu rosto que inspira a calma, a paz.
Façamos um momento de silêncio, podemos até fechar os olhos para visualizar
Jesus que nos fala ao coração… Ouçamos… Abramos nosso coração… Peçamos um
amor sincero a todos… Que Ele purifique nossos pensamentos e desejos.

5. Ação

Proposta pessoal
Vou me esforçar para não perder tanto tempo com minha aparência. Não me
preocuparei com o que as pessoas dizem de mim. Sou o que sou em minha
mente e coração.
Proposta comunitária
Farei o possível para não julgar as pessoas por sua aparência. Quero descobrir as
qualidades dos outros e elogiá-las.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.