Solenidade de Corpus Christi na Catedral de Petrópolis

Clique na imagem e veja outras fotos

A solenidade de Corpus Christi na Diocese de Petrópolis contou com missa e procissão realizada nas 46 paróquias, sendo que as principais celebrações ocorreram na Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Areal e na Catedral São Pedro de Alcântara, ambas celebrada pelo bispo diocesano, Dom Gregório Paixão, OSB. Um dos grandes momentos da solenidade é a procissão, quando o Santíssimo Sacramento é conduzido pelo celebrante passando pelo tapete confeccionado pelos fiéis com imagens que simbolizam a fé católica.

Em Petrópolis, mais de cinco mil pessoas acompanharam a missa e a procissão na Catedral de Petrópolis, entre fiéis e turistas, que desde as primeiras horas de confecção dos tapetes faziam fotos e elogiavam o trabalho. “O mais bonita desta celebração é ver que as imagens que fazemos em Petrópolis para o tapete é igual ou semelhante ao confeccionado em outras regiões do país. Isto mostra a unidade da Igreja Católica”, comentou Maria Rodrigues de Lima, 76 anos.

Em sua homilia, Dom Gregório Paixão iniciou falando sobre o traço do crânio encontrado no Brasil por uma pesquisadora americana e que estava no Museu Nacional, destruído pelo fogo, que ganhou o nome de Luzia. O bispo ressaltou que, conforme os estudos, o esqueleto levou a convicção de que os primeiros habitantes das terras brasileiras vieram da África, há 15 milhões atrás e que possivelmente faram dizimadas. Ainda segundo dados científicos, o esqueleto Luzia era de uma mulher adulta com um metro e vinte centímetros de altura.

A partir deste relato, Dom Gregório Paixão comentou que, para termos a estatura de nossos dias, uma das coisas essenciais é o alimento que cada pessoa consume, além de outras atividades. Partir deste comentário, o bispo diocesano afirmou que, para crescermos na fé é preciso se alimentar da presença de Jesus Cristo.

“A estatura do cristão vai daquilo que ele come. A estatura e o tamanho da sua alma vai da experiência do alimento que ele engere, que ele toma para sua vida, coloca dentro do seu corpop. E que alimento nós cristãos experimentamos para crescer. O alimento da palavra de Deus e do pão que é o próprio Deus. Entre todas as possibilidades e opções Jesus fez uma fundamental para nós, ele nos disse ‘quem come a minha carne e bebe meu sangue permanece em mim e eu nele’.

Ouça a homilia na íntegra abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *