Pastoral da Saúde fala sobre políticas publicas e defesa do SUS

17 11 2018 Congresso Diocesano da Pastoral da Saúde
Clique na imagem e veja o álbum de fotos

No dia 17 de novembro de 2018, aconteceu o Congresso Diocesano da Pastoral da Saúde, reunindo mais de 200 pessoas, no salão da Escola de Enfermagem Santa Catarina. A missa foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Gregório Paixão (OSB) e concelebrada pelo Vigário Diocesano da Caridade, Padre Rafael Soares, Padre Manoel Gouvêa, da Paróquia Santa Rita de Cássia e por outros sacerdotes.

A celebração e todo o encontro contou com a presença dos diáconos permanentes que acompanham as pastorais sociais e em especial a Pastoral da Saúde. O bispo referencial do Regional Leste 1 da CNBB para Pastoral da Saúde, Dom Paulo Celso esteve presente durante a manhã e agradeceu o empenho e dedicação dos agentes da Pastoral no trabalho que realizam visitando doentes.

Dom Paulo Celso ressaltou a importância das reflexões oferecidas por Monsenhor Geraldo Policarpo, Paróquia Nossa Senhora do Amor Divino, do Padre Manoel Gouvêa, lembrando que “nós recebemos mais do que doamos na visita que fazemos ao doente”. O bispo ressaltou ainda que, na pessoa do doente está a presença de Jesus Cristo e quanto “mas fazemos para Ele nós crescemos”.

Como o congresso aconteceu na véspera do Dia Mundial do Pobre, celebrado no dia 18 de novembro, Dom Paulo Celso disse que o Papa Francisco, ao instituir esta celebração, quer que ninguém fique insensível a situação de sofrimento e pobreza que o povo passa.

A coordenadora diocesana da Pastoral da Saúde, Vera Troyack agradeceu a participação dos agentes e dos palestrantes, lembrando que todos tem um papel muito importante no testemunho que dão ao visitar os doentes. Ela é suplente no Conselho Municipal de Saúde e defende a participação de outras agentes nos conselhos municipais.

O coordenador nacional da Pastoral da Saúde, Alex Gomes da Mota esteve presente no Congresso e falou aos agentes sobre as três dimensões da Pastoral: solidária, comunitária e político-institucional. Ele frisou que os agentes da Pastoral da Saúde precisam levar a prevenção e promoção da saúde e a participar dos conselhos municipais de saúde.

O Congresso da Pastoral da Saúde contou ainda com a participação do ex-secretário municipal de Saúde, o vereador Silmar Fortes, que falou sobre políticas públicas e do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Rogerio Lima Tosta, ressaltou a importância de todos defenderem o Sistema Único de Saúde (SUS), por ser o melhor sistema de saúde do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *