No Dia Mundial do Doador de Sangue Diocese incentiva doadores

Celebra-se hoje, 14 de junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue que este ano tem como tema “Seja solidário. Doe sangue. Compartilhe vida”.

A Diocese de Petrópolis tem apoiado todas as campanhas e iniciativas para aumentar o número de doadores nas seis cidades que formam a Diocese. O Bispo Diocesano, Dom Gregório Paixão (OSB), não apenas manifestou seu apoio a campanha de doação, mas, desde o ano passado, é um doador de sangue. Dom Gregório Paixão afirma que a doação de sangue é um gesto de caridade para com todos, lembrando que Cristo derramou seu sangue para salvar toda humanidade.

Na Diocese, principalmente em Petrópolis, a campanha tem como tema “Católico – Sangue Bom” e todos católicos, que preencherem os requisitos são chamados a doar e para isto devem procurar os bancos de sangue em suas cidades. Em Petrópolis a campanha é centralizada no Banco de Sangue do Hospital Santa Teresa, pois atende toda a rede do SUS.

Doadores são fundamentais

A nova campanha da Organização Pan-Americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) para o Dia Mundial do Doador de Sangue deste ano agradece o compromisso dos doadores voluntários e busca conscientizar o público em geral sobre a necessidade de mais doações voluntárias regulares para garantir a qualidade, a segurança e a disponibilidade do sangue e seus derivados. 

A iniciativa destaca valores humanos fundamentais, como altruísmo, respeito, empatia e generosidade.  As transfusões de sangue e de seus componentes ajudam a salvar milhões de vidas todos os anos.

Contribuem também para que os pacientes com doenças potencialmente mortais vivam por mais tempo e com melhor qualidade de vida, além de possibilitarem intervenções médicas e cirúrgicas complexas. As transfusões têm uma função vital no atendimento materno-infantil, na gravidez e na resposta de emergência no caso de desastres naturais ou causados pelos seres humanos.

Os serviços de hemoterapia, que possibilitam aos pacientes o acesso ao sangue e aos componentes sanguíneos seguros e suficientes, são um fator-chave dos sistemas de saúde eficazes. É possível garantir um fornecimento suficiente mediante doações regulares voluntárias e não remuneradas. No entanto, em muitos países os serviços de hemoterapiacontinuam tendo dificuldade para oferecer sangue suficiente e garantir sua qualidade e segurança.

(Com OPAS/OMS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *