Jornada da Juventude do Decanato São Pedro de Alcântara

26 03 2018 Domingo de Ramos Juventude Decanato São Pedro de Alcântara

Clique na imagem e veja outras fotos

No Domingo de Ramos, o Bispo de Petrópolis, Dom Gregório Paixão (OSB) presidiu a missa para a juventude do Decanato São Pedro de Alcântara, na Capela Santa Isabel, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário. O evento aconteceu em preparação a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontece em 2019 no Panamá e também por causa da Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), que acontece em julho em Magé.

Participaram do encontro, jovens de diversas paróquias do Decanato, que conheceram o Centro de Formação Monsenhor Gentil, da Paróquia do Rosário. A missa foi concelebrada pelo pároco do Rosário, Padre Luiz Mello e com a presença do diácono permanente, Beto, assim como de vários seminaristas do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino.

O encontro dos jovens teve inicio de manhã, às 9h, com oração e palestra na Capela Santa Isabel, conduzido pelo Ministério de Música Colo de Mãe, que também ficou responsável pela tarde de louvor. Um dos momentos marcantes do encontro foi a adoração ao Santíssimo, onde os jovens tiveram a oportunidade de adorar Jesus vivo e presente na Eucaristia.

Dom Gregório Paixão manifestou sua alegria por ver os jovens reunidos para celebrar o Dia da Juventude, em unidade com o Papa Francisco e com toda a Diocese. Em sua homilia, o bispo questionou os fiéis quanto vale uma vida. Ele lembrou que este questionamento as pessoas estão fazendo a partir da morte da vereadora do Rio, mas ressaltou que se mata uma pessoa hoje no Brasil por muito pouco.

O Bispo de Petrópolis fez uma relação do valor da vida humana com o “quanto valeu a vida de Jesus?”. Respondendo, Dom Gregório Paixão disse que “todos nós sabemos o quanto valeu a vida de Jesus”, referindo as 30 moedas que Judas recebeu por trair Cristo. “Trinta moedas no tempo de Jesus, equivale a um salário mínimo. O preço dado a Jesus Cristo foi o preço de um salário mínimo, foi assim que ele foi julgado. O evangelista fez questão de deixar este número para nos dizer que se dá muito pouco valor a Deus”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.