Notícias › 01/10/2016

Igreja orienta eleitores a escolher bem seus candidatos

Amanhã, 2 de outubro, os brasileiros vão as urnas para escolher os novos prefeitos e vereadores dos mais de cinco mil municípios brasileiros. Como acontece em todo ano eleitoral, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publica nota e uma cartilha de orientação para os cristãos católicos e homens e mulheres de boa vontade. Além da CNBB, os bispos do Regional Leste 1 (Estado do Rio de Janeiro) também divulgam orientação a todos os católicos e a Diocese de Petrópolis, aproveita todo este material, para orientar os cristãos nos oito municípios que foram seu território.

Na última semana da propaganda eleitoral, a Igreja Católica reforçou a campanha de orientação aos eleitores, para que votem com consciência e tenham critérios para escolher os candidatos. Dom Gregório Paixão, Bispo de Petrópolis, chama atenção dos eleitores, principalmente os cristãos, para que votem com profunda responsabilidade, lembrando que devem ter como exemplo Jesus Cristo. “Ele foi atuante em sua época, olhou as estruturas e as criticou, sugerindo um novo templo para estrutura que estava viciada”.

O bispo lembra que não estamos distante da época de Jesus. “Dois mil anos depois percebemos que boa parte das instituições estão viciadas e podemos contribuir para transformação delas e da maneira como somos chamados a fazer, por meio do voto. Participando. A nossa responsabilidade neste momento atual do país é tão grande que nos leva a conhecer os projetos apresentados pelos candidatos e estudá-los, para que assim, de forma livre possamos escolher aqueles que podem nos representar na prefeitura e na câmara”.

Para o Bispo de Petrópolis é uma graça muito grande o mundo da política, frisando que é uma beleza aqueles que participam da política para servir a comunidade, para transformar o mundo. “Aqueles que são eleitos devem representar a população e ao cidadão não cabe apenas eleger o candidato, mas cobrar para que realizem aquilo que prometeram nos projetos que apresentaram”.

Para escolher o candidato, Dom Gregório Paixão, orienta que cada cidadão tenha como um dos critérios, não apenas ver a aparência do candidato, “mas o seu coração. O que a pessoa deseja ao se candidatar. Precisamos conhecer o coração pelo aquilo determinado político que realizou ao longo dos anos para o bem da comunidade”. O bispo alerta ainda que “todo candidato que vem com intuito de destruir aquilo que a humanidade construiu ao longo dos séculos, destruir aquilo que é natural, como a família, a dignidade humana, e não respeita a natureza, traz no coração uma maldade que depois recai sobre todos nós”.

No inicio do processo eleitoral, a Diocese de Petrópolis divulgou uma nota  exortando as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do país, fazendo sempre a opção por aqueles que se proponham a governar a partir dos pobres, não se rendendo à lógica da economia de mercado cujo centro é o lucro e não a pessoa. Em função do processo eleitoral para escolha de prefeitos e vereadores e por causa da crise política do Brasil, a Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB, o Centro Nacional de Fé e Política (Cefep), a Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP) e o Conselho Nacional do Laicato (CNLB) apresentam a cartilha “Eleições municipais 2016: Resgatar a dignidade da política”.

Na mensagem divulgada, os bispos do Regional Leste 1 da CNBB (Estado do Rio) afirmam que, conforme orientação da Igreja Católica, não indicam candidatos, mas, como pastores devem orientar os fiéis e por isso fazem diversas recomendações, alertando o eleitor que o voto para escolher prefeito e vereadores é importante e decisivo para o futuro dos municípios. Lembram ainda que depende de cada cidadão que o seu município seja governado por pessoas que desejam o bem de todos e orientam para que o cidadão não troque seu voto por favorecimentos pessoais, benefícios materiais, promessas ilusórias, etc.

Os bispos alertam ainda que a escolha dos candidatos deve levar em conta: Tenham ficha limpa: não sejam corruptos nem multipliquem seus bens pela corrupção; Sejam bons administradores, porque quem não cuida bem de seu patrimônio não tem condições de representar o povo na Prefeitura nem na Câmara Municipal; Respeitem e promovam a família; Valorizem a educação das crianças, adolescentes e jovens, o ensino religioso nas escolas, a liberdade religiosa, o lazer sadio e o atendimento melhor à saúde; Defendam sempre a vida e sejam contra o aborto e as drogas; Promovam o cuidado da casa comum, respeitando o equilíbrio da natureza: florestas, rios, saneamento básico e a construção da moradia em lugares sem risco; Apresentem projetos concretos para a digna mobilidade humana; Comprometam-se com estratégias eficazes para segurança e paz da sociedade e estimulem um desenvolvimento que gere oportunidades de trabalho.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.