Diocese, Notícias › 28/07/2017

Diocese participa de simpósio sobre a Base Nacional Comum Curricular e o Protagonismo da Família na Educação

No último dia 26 de julho, a diocese de Petrópolis participou do Simpósio “Base Nacional Curricular e o Protagonismo da Família na Educação” promovida pela Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, com participação dos professores Felipe Nery, Fernanda Takitani e Andreia Medrado.

Os participantes do evento foram acolhidos pelo Cardeal Orani João Tempesta, Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, destacando a identidade da Igreja no seu múnus de promover a educação e formar discípulos e missionário de Jesus Cristo (cf. Mt 28, 19-20), e de formar as novas gerações para uma vivencia humana saudável.

Os palestrantes exploraram os seguintes temas: “O problema da educação nacional através da BNCC”; “A educação nacional: seus problemas históricos e atuais”; “Qual será o futuro da educação nacional?”.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), como o nome indica, é o Estado Nacional normatizando a sociedade a partir da aprendizagem de seus cidadãos, tendo o sistema educativo como instrumento. Pela escola, define todas as instituições, principalmente a família, pois organiza da Educação Infantil ao Ensino Médio. A BNCC estabelece “conhecimentos, competências e habilidades”, bem como “princípios éticos, políticos e estéticos, direcionando a educação brasileira para a formação humana integral e para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva”.

Através desta normatização, de termos que ressoam na nossa religiosidade e cultura, caminha-se em um currículo único imposto a todo o país, sem discussão com a população, e composto de conteúdos e valores segundo interesses que atentam à democracia e à legislação.

A BNCC propõe uma organização que fere o verdadeiro valor do homem, programando-o segundo regras de grupos, ideologias e segundo interesses da economia internacional. As diferenças culturais são abolidas e favorece-se a indiferença à Verdade (que é rechaçada).
A perspectiva exige que não só nos posicionemos como que esclareçamos aos demais sobre o que significa.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.