Comissão Diocesana Laudato Sí

Contato: comissaolaudatosi@diocesepetropolis.org.br

************************************

A Diocese de Petrópolis, criada pela Bula “Pastoralisquaurgemur”, de 13 de abril de 1946, do Papa Pio XII, é formada por seis municípios – Petrópolis, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Areal, Magé e Guapimirim – e ainda possui duas paróquias, uma localizada no distrito de Bemposta, no município de Três Rios, e outra localizada no distrito de Sebollas, município de Paraíba do Sul.

Estes municípios estão localizados dentro de uma área onde ainda existe a Mata Atlântica e por isso em seus territórios há diversos parques, reservas e áreas particulares de preservação permanente: Parque Nacional Serra dos Órgãos, que pega os municípios de Petrópolis, Teresópolis e Guapimirim; Parque Nacional de Guapimirim; Reserva Biológica do Tinguá; Reserva de Araras; Parque Ecológico Padre Quinha e tantos outros, além da APA-Petrópolis, presente em 90% do Município de Petrópolis.

Bastariam apenas estes dados para afirmar a importância da preservação e conservação de toda região onde a Diocese de Petrópolis está inserida. Mas, para alegria daqueles que olham para a natureza como um dom de Deus, o Papa Francisco, manifestando preocupação com a Casa Comum e atendendo ao apelo de ambientalistas, cientistas e do povo, ao mesmo tempo em que olha para o Cuidado com a Casa Comum, lança um olhar profético ao publicar, no dia 24 de maio de 2015, a Encíclica Laudato Si’, sobre o Cuidado da Casa Comum.

Neste documento fica claro o olhar profético do Papa Francisco, pois ao mesmo tempo em que chama atenção de todos os cristãos para o cuidado com o planeta, o Papa denuncia os problemas que o ser humano vem causando ao meio ambiente.

A partir desde documento e com a mesma atitude profética, o Sumo Pontífice, em sua autoridade papal, como continuador da obra iniciada por Jesus Cristo e transmitida a Pedro, instituiu o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado com a Criação, que será celebrado todo o dia 1º de setembro.

Além disto, no período de 1º de setembro a 4 de outubro, festa de São Francisco, acontece o Tempo da Criação, quando cristãos de várias denominações religiosas estão unidos rezando pela criação, seguindo o exemplo do Papa e do Primaz da Igreja Ortodoxa.

Como resultado da iniciativa do Papa Francisco, surgiu no meio católico o Movimento Católico Global pelo Clima que tem por objetivo atender ao apelo do Sumo Pontífice, divulgar a Encíclica e levar os católicos a discutir a questão do meio ambiente.

Portanto, considerando o relato acima e, principalmente, o fato da Diocese de Petrópolis está inserida dentro de um território rico em biodiversidade, um grupo de leigos pediram ao Bispo Diocesano para que seja instituída, na Diocese de Petrópolis, a Comissão Diocesana Laudato Si’, vinculada ao Vicariato da Caridade.

Esta Comissão terá como objetivo central a defesa da criação e por princípio natural, a vida humana e sua relação com a natureza, seguindo o pensamento do Papa Francisco sobre uma Ecologia Integral, onde o ser humano está no centro, relacionando-se com toda a criação.

Esta comissão seguirá as diretrizes estabelecidas na Encíclica Laudato Si’, assim como aquelas apontadas e orientadas pelo Pastor Local, ao mesmo tempo que representará o pensamento católico no meio secular, atuando na defesa da criação e da Casa Comum – Terra junto aos poderes públicos, iniciativa privada e a sociedade.

No mais, cabe aqueles que fizerem parte desta Comissão atuar em unidade com a Igreja, na pessoa do Papa e do Pastor da Igreja Particular, bispo diocesano de Petrópolis.

Organograma da Comissão Diocesana Laudato Si’

Comissão Diocesana:
Formada por, no máximo, 11 pessoas, inicialmente pelos organizadores da Comissão e convidados.
Entre estes membros escolhe-se um coordenador, que será aprovado pelo Vigário Diocesano da Caridade e confirmado pelo Bispo Diocesano.

Núcleo da Comissão Diocesana de Teresópolis
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Núcleo da Comissão Diocesana de Petrópolis
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Núcleo da Comissão Diocesana de Areal
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Núcleo da Comissão Diocesana de Magé
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Núcleo da Comissão Diocesana de Guapimirim
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Núcleo da Comissão Diocesana de São José do Vale do Rio Preto
Coordenador e mais integrantes até o limite de 5 pessoas indicadas, confirmadas pela Comissão Diocesana como membros efetivos, mas, podem participar outras pessoas.

Organização:

  1. Bispo Diocesano
  2. Vigário Geral
  3. Vigário Diocesano da Caridade
  4. Equipe Diocesana
  5. Equipe de Núcleos da Comissão

Reuniões:

  1. Mensal ou a critério dos Núcleos, sendo que em cada semestre pelo menos duas reuniões.
  2. A Comissão Diocesana vai se reunir com os coordenadores de Núcleo pelo menos duas vezes por ano, sendo uma no primeiro semestre e outra no segundo semestre.
  3. A Comissão Diocesana deverá se reunir uma vez a cada três meses para avaliar as ações a nível diocesano, propor ações e articulações.
  4. O coordenador da Comissão Diocesana deverá participar das reuniões do Vicariato da Caridade.

 Ações:

  1. Acompanhar toda discussão sobre a questão socioambiental nos municípios, tendo por direcionamento a Ecologia Integral e o Ser Humano como centro, orientados pelo Bispo Local, por meio de seus principais assessores e a Encíclica Laudato Si’, assim como o Magistério da Igreja, a Sagrada Escritura, a Tradição e diversos documentos eclesiais e científicos, desde que estejam em conformidade com a Doutrina Social e Evangelizadora da Igreja Católica.
  2. Promover ações no Dia Mundial da Água (22 de Março); Dia Mundial da Terra (22 de abril); Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho); Dia Mundial de Oração pelo Cuidado com a Criação (1º de setembro); e durante a Estação da Criação (de 1º de setembro a 4 de outubro).
  3. A Comissão Diocesana deverá realizar um Congresso ou Seminário, ambos de caráter diocesano, reunindo todos os núcleos e aberto à participação de todas as pessoas, que deverá acontecer dentro da Estação da Criação, podendo ser num dos seis municípios que formam a Diocese de Petrópolis.