Pe. Godofredo Bicalho de Resende

Pe. Godofredo Bicalho de Resende

Nascido a 24/11/1923 em Passa-Tempo, MG
Ordenado a 08/12/1951 em São Paulo, SP

Na semana passada, no dia 18 de outubro de 2016, foi sepultado Padre Godofredo Bicalho Resende, no Cemitério Municipal de Petrópolis.

Em sua homilia, na missa de corpo presente, celebrada na Capela do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, onde aconteceu o velório, Dom Gregório Paixão, OSB, destacou o exemplo de vida do Padre Godofredo.
No final da celebração, Dom Gregório agradeceu aos sacerdotes, médicos, enfermeiros e todas as pessoas que cuidaram do Padre Godofredo no final de sua vida.
Dom Gregório cumprimentou ainda a família do Padre Godofredo, na pessoa de seu sobrinho Eduardo, que ele tanto amava e sempre falava.

Após a Santa Missa os diversos sacerdotes presentes foram junto com o Bispo diocesano em carreata até ao Cemitério Municipal para o enterro.

Biografia de Pe. Godofredo:

Pe. Godofredo Bicalho de Resende nasceu a 24 de novembro de 1923, conforme registro feito em Cartório, no entanto, a sua certidão de Batismo é de 1922 e segundo familiares ele teria nascido em 1920, na cidade de Passatempo MG. Ele é um dos sete filhos do Sr. Godofredo Lara Resende e da Sra. Maria do Carmo Bicalho Resende.

Por volta dos 12 anos, Godofredo foi para o Seminário Salesiano em São Paulo onde passou o noviciado; depois estudou filosofia por um ano em Lavrinhas e dois anos em Lorena. Entre o término da Filosofia e o início da Teologia professou os votos perpétuos e atuou como professor por três anos na cidade de Jaciguá; novamente em São Paulo conclui a Teologia recebendo a ordenação diaconal no ano de 1950 e a ordenação sacerdotal um ano depois a 08 de dezembro de 1951, na Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora em Bom Retiro.

Agora ordenado, Pe. Godofredo retorna a Jaciguá onde ocupará por quatro anos a função de Reitor do Seminário onde antes estudara e durante três anos a função de diretor do colégio da mesma cidade. Durante este tempo construiu ali um novo Seminário e uma Igreja.

Depois Pe. Godofredo foi enviado para a cidade de São João Del Rei para a escola Pe. Sacramento, então orfanato, onde permaneceu por quatro anos; aí reformou um pavilhão do Seminário, construiu outro e ainda uma Igreja. Depois deste período foi enviado a Brasília onde construiu a Igreja mais famosa de desta cidade, o Santuário Dom Bosco, até hoje parada obrigatória aos turistas que visitam a capital. Aí Pe. Godofredo permaneceu por cerca de dois anos e foi em seguida para Engenho Novo, no Rio de Janeiro onde atuou como professor e cursou simultaneamente as faculdades de Direito cursada em cinco anos na Universidade do Catete e Psicologia cursada também em cinco anos na Universidade Gama Filho, além de uma outra graduação em Orientação Pedagógica pela Universidade Santa Úrsula. Esta formação o auxiliou no atendimento das confissões, nas aulas e chegou mesmo a montar diversos processos judiciais em defesa de fiéis que o procuravam pedindo ajuda. Durante este tempo, Pe. Godofredo passou a ajudar na paróquia local onde assistiu, em cerca de três anos, aproximadamente 4000 casamentos, pois muitos casais escolhiam essa Igreja pelas condições favoráveis aos matrimônios.

Saindo Daí, Pe. Godofredo ficou dois anos na Igreja de Santa Teresinha no Túnel Novo de onde saiu para a Paróquia de Guaratiba onde reconstruiu uma Capela em um quartel e uma Igreja no alto de um morro. Passou à Igreja de N.S de Copacabana, onde ficou mais um ano, e ao Leblon              (Ao lado da Boate Recarey)                 onde permaneceu cerca de dois anos. Depois passou ao Largo do Machado onde morou por mais nove anos. Lá quebrou a perna e ficou hospitalizado cerca de três meses, sendo enviado posteriormente a um orfanato. Acometido de uma pneumonia e com suspeita de um câncer, operou o pulmão e em pouco tempo sofre outra operação em decorrência de uma queda na qual fraturou o Fêmur.

Durante o tratamento, Pe. Godofredo transfere-se para a diocese de Petrópolis, passando a residir em um apartamento próximo à catedral, onde morou por outros nove anos. Durante este período celebrava em um colégio de religiosas que ficava próximo à sua residência até que foi convidado por Pe. Claudiney de Mello no ano de 2006 para auxiliar como vigário paroquial na Paróquia de São José e São Charbel, onde passou a residir junto à Igreja de São José, em Água Quente.

  • No ano de 2001, Pe. Godofredo celebrou seu Jubileu de Ouro Sacerdotal em sua cidade natal.
  • Ele mesmo dirigia os tratores e era responsável de conseguir os recursos para a maioria das construções de que foi incumbido.

Exerceu durante 7 anos seu ministério pastoral nas comunidades de São José – onde ele residiu – São Pedro e São Paulo e Serra do Capim,  na Paróquia de São José e São Charbel de Pessegueiros.

Nos últimos anos residia no Lar São João de Deus, em Itaipava e devido a idade estava com problemas de saúde. Ele morreu no Hospital São Lucas, na noite de 17 de outubro, no Hospital São Lucas.