Mons. Gilberto Ferreira de Souza

Mons. Gilberto Ferreira de Souza

Jeronymo Ferreira Alves Netto

Dia 8 de dezembro de 2005 comemoramos o 60º Aniversário de Ordenação Sacerdotal de Monsenhor Gilberto Ferreira de Souza, ilustre Vigário Geral de nossa Diocese e uma das figuras mais estimadas e representativas do clero petropolitano.

Nascido nesta cidade de Petrópolis a 15 de maio de 1921, num lar religioso, já que seus pais, Alicio Ferreira de Souza e Jorgina Ferreira de Souza, eram pessoas simples e de singular piedade. Órfão de mãe, na mais tenra idade foi educado pela avó Felicidade Ferreira de Souza, senhora de peregrinas virtudes, dela recebendo uma bem cuidada formação cristã.

Seus estudos iniciais foram feitos no Grupo Escolar D. Pedro II, renomado educandário de nossa cidade, sob a orientação de um seleto grupo de professoras, entre as quais a consagrada mestra D. Germana Gouveia. Em seguida, matriculou-se no Seminário Arquidiocesano do Rio de Janeiro e, posteriormente, no Seminário Provincial de Belo Horizonte, completando finalmente seus estudos no Instituto Superior de Direito Canônico, no Rio de Janeiro, agregado à Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

Ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1945, em Niterói, em cerimônia presidida por Dom José Pereira Alves, então bispo daquela Diocese, começou logo em seguida seu diversificado ministério de educador e formador dos futuros sacerdotes, como professor no Seminário Diocesano de Niterói.

Assim, no plano educacional, tem se revelado um educador emérito. Quer no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, do qual foi primeiro Reitor, quer como professor titular de Ciências Morais e Religiosas da Universidade Católica de Petrópolis, quer como Diretor do Instituto de Teologia, Filosofia e Ciências Humanas da mesma Universidade, sempre manteve um contato diário e proveitoso com a juventude estudantil, animando-a com a força vigorosa de seu espírito.

Em seu gabinete de trabalho, todos o procuravam, buscando sua orientação sensata e oportuna na solução dos mais intrincados problemas.

Por outro lado, múltipla e constante tem sido sua atuação religiosa. Foi Secretário Particular do Bispo de Niterói, Dom José Pereira Alves; Secretário do Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, Arcebispo do Rio de Janeiro, para o Concílio Ecumênico Vaticano II; Pároco Auditor no Concílio Ecumênico Vaticano II; Membro do Conselho Presbiterial e do Colégio de Consultores da Diocese de Petrópolis; Chanceler da Cúria Diocesana de Petrópolis; Capelão Militar da Armada, no posto de Capitão Tenente; Pároco da Catedral de São Pedro de Alcântara e Vigário Geral da Diocese de Petrópolis, desde 1984.

Durante o período em que foi pároco da Catedral, colaborou com Dom Manuel Pedro da Cunha Cintra na Campanha Fé, Cultura e Assistência, quando se ultimou a torre do referido templo e foram colocados os atuais sinos, além de ter sido um incentivador de todas as pastorais diocesanas, sobretudo o Encontro de Casais com Cristo.

Pelos relevantes serviços prestados à Marinha foi condecorado com a Medalha do Mérito Naval, pelo então Presidente Costa e Silva, em novembro de 1968.

O zelo e a perseverança, que sempre tem demonstrado no desempenho de seu múnus sacerdotal, o tem feito merecedor de vários títulos honrosos como o de Cônego Honorário de Petrópolis, Camareiro Secreto do Papa João XXIII, Camareiro Secreto do Papa Paulo VI, Prelado de Honra do Papa Paulo VI, e Colaborador Emérito do Exército.

Possuidor de uma inteligência abrangente, servida por uma cultura admirável, Monsenhor Gilberto vem se destacando como pregador da mensagem evangélica, através de seus sermões meticulosamente elaborados, lógicos e claros, demonstrando um profundo conhecimento da teologia católica e uma capacidade rara de raciocínio.