Notícias › 11/10/2016

Bispo preside missa na Capela do Rosário em Teresópolis

11 10 2016 Festa Nossa Senhora do Rosário Teresópolis

Clique na imagem e veja o álbum de fotos

“Deus escolheu alguém que sabia que não somente geraria o seu filho, mas também seria uma discípula”, disse o Bispo Diocesano, Dom Gregório Paixão, OSB, em missa celebrada na noite de sexta-feira, 7 de outubro, na Capela de Nossa Senhora do Rosário, na comunidade do Rosário em Teresópolis.

A comunidade, que pertence à Paróquia de São Pedro, preparou-se para a festa com um tríduo aberto pelo Padre Sebastião Santos, e que contou ainda com as visitas dos padres Adilson Manoel e Marllon Eduard, das paróquias de Santa Rita e São Charbel, respectivamente. Em suas homilias falaram sobre a importância de se rezar o Terço, dos mistérios e da intimidade com Nossa Senhora.

A Missa festiva pela padroeira contou com as presenças do pároco, padre Agnaldo Santos, e do Vigário, Padre Gustavo Passos. Presidida pelo Bispo Diocesano, a comunidade participou com muita atenção e demonstração de fé na Virgem Mãe de Deus, e preparou também uma homenagem a Dom Gregório.

Em sua homilia, Dom Gregório comentou que das características de Deus sobressaem o de ser amor e ser paciente. E foi com esta “paciência amorosa” que, desde a criação do mundo Deus tratou de cuidar da humanidade, até a sua resolução de ingressar em meio a ela para salvá-la.

O bispo ainda disse que a resposta de Maria ao anjo não era uma resposta como a que damos cotidianamente; era uma resposta que levaria em conta toda a salvação da humanidade. E completou: “vejam que Maria está sempre presente nos diversos momentos do Evangelho em que Jesus está em missão. Maria foi discípula o tempo todo. Ela não apenas trouxe Jesus para nós, mas enxergou também Jesus como Deus, como seu Senhor e Salvador.”.

E sobre a Virgem do Rosário, Dom Gregório frisou que é a presença materna que acompanha a humanidade. A mensagem que desde então fora enviada para os homens rezarem o Rosário é a mesma desde que estivera diante do anjo: um “sim” que apontava sempre para Deus, e ainda para Jesus, de forma que todos o ouçam e sigam, assim como ela sempre fez.

Finalizando, convocou os presentes a manterem-se alegres diante de tamanha misericórdia de Deus para com o seu povo, a ponto de ter dado uma grande intercessora. Reforçou ainda a necessidade de os presentes não se abaterem diante daqueles que querem fazer menor a fé do povo, confundindo-os acerca da grandeza de Maria; sobre estes, assinalou que são como quem odeiam a maternidade, e o amor envolvido neste processo.

Após a celebração, Dom Gregório ainda permaneceu com a comunidade  na área da Capela, para fotos com os presentes, assim como já é comum por onde passa, nas diversas paróquias da Diocese.

Colaboração: Pascom Paroquial

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.